Aprovação de vacinas com ressalva gera dúvidas, diz vice-presidente da SBIm

Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, ressalta que Anvisa não autorizaria uso de Sputnik V e Covaxin se não fossem seguras

Tempo estimado para leitura: 1 minuto(s)


A aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com ressalvas de importação e de uso para as vacinas Covaxin e Sputnik V, na sexta-feira (4) pode causar dúvidas na população em geral.

Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Isabella Ballalai afirmou à CNN que esse não é o melhor cenário para um imunizante contra a Covid-19 ser introduzido no país.

“A população precisa de uma autorização com tranquilidade, então fica muito difícil explicar para todo mundo, ainda mais nesse cenário de tanta dúvida”, disse a médica.

“De qualquer forma, a Anvisa, de maneira nenhuma, autorizaria mesmo que com limitações do número de doses, uma coisa que ela não considera segura para a população”, completou.

Ballalai ressaltou, no entanto, que essas possíveis dúvidas da população podem não ajudar no resultado esperado da vacinação.

“Mas a Anvisa ainda não se vê segura para permitir a compra sem limitação e quer primeiro entender esse lote, essas vacinas que estão vindo.”

(sob supervisão de Jorge Fernando Rodrigues)

 

Fonte cnnbrasil
você pode gostar também