ESTUDANTES SÃO AGREDIDOS E IMPEDIDOS DE FALAR EM AUDIÊNCIA NA CÂMARA

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Líderes das manifestações que levaram dois milhões de pessoas às ruas no último dia 15, estudantes e professores foram agredidos por deputados bolsonaristas nesta quarta-feira, 22, e retirados de audiência pública com o ministro Abraham Weintraub; aliados do governo romperam acordo e impediram estudantes de falar na audiência; em vídeo, o líder do PSL, Delegado Waldir, chamou os estudantes de “maconheiros”; assista

247 – Estudantes e professores que participavam da audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília, sobre o corte de recursos da Educação, com a presença do ministro Abraham Weintraub, foram impedidos de se manifestar, agredidos por deputados bolsonaristas e retirados da audiência com truculência. A presidente da UNE, Mariana Dias, teve a camisa rasgada durante a retirada da audiência pública.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Em um vídeo gravado no momento da confusão, é possível ver o deputado goiano Delegado Waldir, líder do PSL na Câmara, aos gritos, chamando os estudantes presentes de “maconheiros”.

A audiência pública, que teve início por volta das 9h30 de hoje, estava prevista para terminar às 14h. Conforme havia sido combinado no início da audiência, representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) teriam direito à palavra antes do encerramento. Entretanto, parlamentares da base governista não aceitaram. O deputado Delegado Waldir foi um deles.

Assista a vídeo com declaração da presidente da UNE:

Fonte Brasil247
você pode gostar também
×