Governo planeja enviar representantes a 6 países para melhorar comunicação

Abre licitação de R$ 60 milhões que inclui atendimento à Imprensa internacional no exterior

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O governo federal publicou nesta semana edital (4 MB), no valor de R$ 60 milhões por ano, para aprimorar a comunicação governamental no Brasil e no exterior. Na licitação, está prevista a contratação de empresas que escalarão funcionários para compor a assessoria de imprensa em Washington, Londres, Paris, Tel Aviv ou Jerusalém, Bogotá e Sidney ou Canberra.

As empresas interessadas na concorrência devem apresentar até 18 de novembro um planejamento estratégico de comunicação corporativa sobre a realização de campanha de relações públicas no exterior.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

O documento detalha como objetivo geral do planejamento da campanha “fortalecer a imagem do Brasil como nação soberana, e ressaltar o comprometimento do país com a democracia, a preservação do meio ambiente, a promoção dos direitos humanos, o combate à corrupção e à criminalidade e ao desenvolvimento econômico e social”.

 

Uma das atividades listadas pelo Ministério das Comunicações no edital como obrigatórias aos representantes do Brasil no exterior é “promover contatos proativos com profissionais de comunicação criando oportunidades de pautas e promovendo as ações e a imagem institucional do contratante junto aos veículos de imprensa internacional”.

O material elaborado pelo governo elenca praças, isso é, regiões prioritárias no aprimoramento da comunicação em uma das atividades propostas às empresas concorrentes. São elas:

Europa: Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Países Baixos, Suécia e Noruega;

Estados Unidos: Washington D.C., Nova York, Miami, Houston, São Francisco e Los Angeles;

São considerados ainda: Canadá, México, Colômbia, Argentina, Chile, Turquia, África do Sul, Angola, Moçambique, Emirados Árabes Unidos, Catar, Arábia Saudita, Israel, Índia, Coreia do Sul, Japão e Austrália;

 

Há ainda no edital parte direcionada ao atendimento à imprensa nacional e regional. A empresa selecionada deve promover e gerir o relacionamento entre o governo e os veículos de comunicação, atendendo jornalistas “em suas demandas por informações novas, esclarecimentos relacionados a temas presentes na agenda do contratante ou de seus representantes e porta-vozes”.

Fonte poder360
você pode gostar também