Pesquisa do Procon Tocantins aponta variação de material escolar em Gurupi de até 280%

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O objetivo da pesquisa realizada, é fornecer ao consumidor uma amostra das diferenças de preços dos materiais escolares

Nesta segunda e terça-feira, 16 e 17, o Procon Tocantins realizou pesquisa de material escolar em Gurupi. Quatro estabelecimentos comerciais foram pesquisados e a variação encontrada em determinados itens foi de até 280%.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

A fiscalização do órgão de defesa do consumidor, pesquisou 80 itens escolares, como cola, fichário, cadernos, lápis, canetas, giz de cera, marca texto, cola, régua, papel A4, pincel e tinta. O objetivo da pesquisa realizada, é fornecer ao consumidor uma amostra das diferenças de preços dos materiais escolares.

“Além de permitir que os pais e responsáveis se organizem e não comprometam o orçamento familiar, o Procon alerta para que fiquem atentos ao que é solicitado pelas escolas na lista de material escolar. Nem tudo é permitido”, destaca Rafael Pereira Parente, superintendente do Procon Tocantins.

As instituições de ensino particulares não podem exigir a aquisição de material de uso coletivo, conforme determinação da lei 12.886/2013. Mais informações no site do www.to.gov.br/procon

Percentuais

O item que atingiu maior variação de preços foi à cola bastão, com variação de 280%, vendida entre R$ R$ 1,00 a R$ R$ 3,80.

Em seguida, com o percentual de 166,95%, está o marca texto apagável. Comercializado entre R$ 5,90 e R$ R$ 15,75.

Já em terceiro lugar, com variação de aumento de 128,81% está o bloco para fichário, encontrado com o preço entre R$ 5,90 e R$13,50.

Fique atento e economize

O Procon Tocantins ressalta que para quem quer economizar, outro ponto importante é evitar comprar materiais com personagens, logotipos e acessórios licenciados.

“Para quem quer economizar, estes produtos geralmente os preços são mais elevados”, alerta o gerente de fiscalização Magno Silva.

Outra dica é promover e participar da troca de livros didáticos entre alunos que cursam séries diferentes. Também é válido lembrar que desde fevereiro de 2015, alguns produtos como apontadores, borrachas, canetas hidrográficas e esferográficas, dentre outros, só podem ser comercializados com o selo do INMETRO.

você pode gostar também
×