Forças de segurança debatem plano de combate à violência durante as eleições no Tocantins

Sala de Situação reunirá agentes de segurança para dar respostas rápidas a possíveis ocorrências.

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


Representantes de diversos órgãos e forças de segurança estiveram reunidos nesta segunda-feira (15) para tratar do Plano Estadual das Eleições 2022, documento no qual devem constar as atribuições legais e constitucionais dos agentes durante a atuação no pleito eleitoral.

Presente na reunião, o secretário de Estado da Segurança Pública do Tocantins, Wlademir Costa, lembrou que a eleição não se resume apenas ao dia da votação e que as forças de segurança já vêm desempenhando um excelente trabalho.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

“Sinto-me satisfeito em ver a união das forças em prol desse objetivo, entendendo que o pleito não ocorre só no dia da votação, mas que ele já começou. Continuaremos atentos e vigilantes, principalmente nesse cenário de violência política. A Segurança Pública está à disposição e faremos de tudo para que o processo eleitoral ocorra sem problemas”, afirmou.

O diretor do Sistema Integrado de Operações (SIOP), tenente-coronel Adão Pereira dos Santos, explicou que será montada uma Sala de Situação que vai reunir todos os envolvidos na segurança, no nível tático/operacional. “Tratam-se de líderes que têm poder de decisão no campo prático e que conseguirão responder de forma rápida a qualquer problema que ocorra nos locais de votação. Esse espaço vai facilitar a comunicação entre as multiagências, o que na prática é o processo de integração”, disse.

O juiz membro do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) José Maria Lima, que preside o Gabinete de Segurança Institucional e coordena a Comissão Permanente de Inteligência do TRE, reforçou que todas as forças trabalharão juntas com foco em eleições limpas e pacíficas.

“Estamos reunindo todas as forças de segurança do estado para, juntos, podermos trabalhar em  eleições o mais tranquilas possíveis, embora exista uma preocupação, dada a polaridade instalada. Contudo, acreditamos que, com este trabalho, temos condições de entregar, ao final, eleições limpas e pacíficas”, frisou.

O juiz ainda tranquilizou a população sobre a segurança da votação e das urnas eleitorais. “A população pode ficar tranquila. As urnas eletrônicas são totalmente seguras e os resultados são liberados em cada sessão. A urna emite um boletim naquele momento e tanto os partidos quanto os eleitores já têm em mãos o resultado das eleições naquela sessão, que depois serão totalizados pelo TSE. Essa história de que os dados, ao passar da sessão até o TSE, se perdem, são modificados, não existe. E nem precisa que esse número seja anotado, hoje trabalha-se com QR Code que permite muito mais segurança. É segurança total”, reforçou.

A reunião contou com a participação de representantes da Secretaria de Segurança Pública, do TRE, da Polícia Federal (PF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Energisa, do Detran, da Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana de Palmas.

Fonte afnoticias
você pode gostar também
×