Defesa Civil disponibiliza barracas e colchões para indígenas atingidos por enchente

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Para auxiliar na acomodação provisória dos cerca de 50 indígenas da Aldeia Takaywrá, a 60 km de Lagoa da Confusão, região sudoeste do Estado, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Tocantins (Cedec) disponibilizou colchões e barracas com capacidade para atender as necessidades dos desabrigados. Os indígenas estão sendo alocados no ginásio de esportes da cidade e a ajuda se deve ao alagamento que a aldeia sofreu em decorrência do transbordamento do Rio Formoso.

“A Defesa Civil, em parceria com Exército Brasileiro, Ministério Público Federal, Funai [Fundação Nacional do Índio] e prefeitura municipal de Lagoa da Confusão, vem dando apoio necessário aos indígenas que estão em situação de risco e vulnerabilidade social no local. Vamos continuar trabalhando juntos até que a situação se normalize e se reestabeleça a segurança da população”, enfatizou o atual superintendente da Cedec, major Diógenes Madeira de Oliveira.  Segundo o major, serão enviados colchões suficientes para atender os indígenas de Lagoa da Confusão.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Produtos

Além dos colchões, a Defesa Civil também disponibilizará cestas de alimentos, kits dormitório, de higiene pessoal, de limpeza, kits de fralda infantil e de fralda geriátrica, para a Aldeia Takaywrá e outros municípios em situação de emergência por conta das cheias, dentre eles Cristalândia, Dueré, Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Pium e Santa Rita do Tocantins. A distribuição dos materiais respeitará a demanda de cada município.

Os produtos foram enviados, ao Tocantins, pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do Ministério da Integração Nacional, após a publicação da Portaria nº 68, de 14 de março de 2018, que reconheceu a situação de emergência nos seis municípios em decorrência de inundações.

você pode gostar também