Cantor Akon responde a piadas e memes sobre seus cabelos e diz ter desembolsado 39 mil reais por transplante

Artista foi até a Turquia para restaurar linha dos cabelos que lhe rendeu comparações a bonecos

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Akon está ciente das piadas que a internet tem feito com seu implante capilar – e ele não está nem um pouco abalado com isso.

Cantor de 49 anos falou sobre o procedimento em uma nova entrevista com o apresentador Bootleg Kev. Ele disse que foi até a Turquia para restaurar a linha das suas madeixas.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

O antes e depois do implante capilar de Akon (Foto: Reprodução / Instagram)

“No começo, toda a minha testa estava solta, era muito fina”, disse o artista sobre a cirurgia. “A parte dolorosa é o começo, quando eles têm que entorpecer você. Esse entorpecimento não é brincadeira. Eles enfiam uma agulha grandona sem parar.”

Akon acrescentou que o implante custou US$ 7,5 mil – cerca de R$ 39 mil.

Apesar do cantor ter ficado feliz com o resultado, as redes sociais não economizaram nas críticas e nas piadas com o cabelo dele:

“Você já viu os pequenos besouros de Super Mario Bros? É com isso que o cabelo Akon se parece”

“O Akon sabe que errou com essa linha do cabelo!”

“O transplante de cabelo Akon está uma loucura”

“O Akon precisa ser preso por aquele transplante de cabelo”

Akon, no entanto, levou tudo na brincadeira. Nesta terça-feira (18), ele mesmo compartilhou uma série de montagens caçoando a linha do seu cabelo no Twitter – incluindo uma que o compara a um boneco da Lego –, e comentou: “Ei, esse desafio da linha do cabelo do Akon é a coisa mais engraçada que eu já vi! Vocês me fizeram rolar!! Mandem mais, por favor”.

Akon ficou mundialmente famoso em 2004, quando lançou o hit ‘Locked Up’. Ele também é conhecido pelas músicas ‘Smack That’ e ‘Don’t Matter’.

Akon (Foto: Reprodução / Instagram)

Em 2020, o artista se viu no centro de uma polêmica ao anunciar um projeto para criar um tipo de “Wakanda” em seu país natal, o Senegal. Na época, ele estudou um projeto de US$ 6 bilhões (R$ 31,2 bilhões) – que, inclusive, desagradou arquitetos locais.

“Essas formas [arquitetônicas] poderiam estar em qualquer lugar: Phoenix, Dubai… Por que não podemos definir nossa própria modernidade?”, questionou, na época, o arquiteto senegalês Nzinga Mboup, um dos mais conceituados da África.

Akon acabou apagando o post que tinha feito no Instagram sobre essa ideia, no entanto.

A cidade futrista de Akon, Wakanda da vida real (Foto: Reprodução/Instagram)
Fonte revistamonet
você pode gostar também
×