PL pede cassação de mandato de Glauber Braga

Partido protocolou ação no Conselho de Ética da Câmara depois do bate boca com Arthur Lira (PP-AL)

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O deputado federal, Glauber Braga (Psol-RJ), recebeu uma representação assinada pelo presidente do PL, Valdemar Costa Neto, solicitando abertura de processo ético-disciplinar por quebra de decoro parlamentar e cassação do mandato do congressista.

O documento entregue ao deputado nesta 4ª feira (1º.jun.2022) foi protocolado no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados. A ação diz que Braga vem se comportando de “modo desrespeitoso e agressivo, ofendendo a honra de outros parlamentares e lesando a imagem da Casa”. Eis a íntegra da representação (2 MB).

-- Publicidade --

-- Publicidade --

O PL mencionou situações que considerou quebra de decoro por parte de Braga com outros congressistas. O texto cita episódios com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e os deputados Marcel van Hattem (Novo-RS) e Bibo Nunes (PL-RS) no plenário.

Ao Poder360, Glauber disse que a representação é uma tentativa de intimidação.

“É uma tentativa de intimidação para passar a boiada com a privatização da Petrobras. Não vai funcionar. Não vamos recuar na denúncia desse absurdo”, falou.

A ação foi recebida por Braga depois do bate boca com Lira na sessão de 3ª feira (31.mai).

O congressista do Psol usava o tempo de orientação da bancada durante a votação da Medida Provisória 1.095, quando questionou: “o senhor não tem vergonha?”, ao presidente da Casa.

Lira desligou o microfone do congressista e eles começaram a discutir.

O presidente da Casa disse que Braga responderia ao Conselho de Ética e ameaçou “medidas mais duras para retirá-lo do plenário”.

Quando conseguiu voltar o microfone, utilizando o tempo de liderança do Psol, o deputado criticou Lira pelas últimas declarações sobre privatizar a Petrobras e a possibilidade de votar um projeto para vender parte das ações da estatal.

Fonte poder360
você pode gostar também