O que se sabe sobre a rebelião e fuga do presídio Barra da Grota, em Araguaína

Ao todo, 28 presos escaparam pela porta da frente da unidade; dez foram mortos em confronto. Professora e agente foram feitos reféns e levados por criminosos.

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


Uma rebelião seguida de fuga foi registrada no presídio Barra da Grota, em Araguaína, na tarde desta terça-feira (2). Seis pessoas foram feitas reféns, quatro ficaram feridas e foram deixadas para trás. Uma professora e o chefe do plantão da unidade foram levados pelos criminosos. Ao todo, 28 presos escaparam pela porta da frente da unidade. Dez morreram em confronto com a polícia.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Veja o que se sabe sobre a rebelião e fuga do Barra da Grota:

Como ocorreu a rebelião

  • A rebelião começou às 14h40 e seguiu até as 16h, quando os presos saíram do presídio em grupo.
  • A rebelião começou dentro da Escola Estadual Sonho da Liberdade, que funciona na unidade prisional.
  • Os presos renderam a professora e depois tomaram as armas dos agentes penitenciários.

Qual a situação dos reféns

 

 

Professora foi feita refém por criminosos — Foto: Arquivo Pessoal
  • Seis pessoas foram feitas reféns, mas quatro ficaram feridos e foram deixados pelos criminosos. Entre os feridos estão os agentes penitenciário Mark Alves Garcia de Sousa, de 31 anos, e Magnun Alves Garcia de Sousa, de 28 anos; além de um funcionário de uma empresa terceirizada, Adssandro Alves Pereira. Eles foram internados e não correm risco de morrer.
  • A professora Elisângela Mendes Sobrinho, de 43 anos, e o chefe de plantão da unidade, Roberto Aires, foram levados pelos fugitivos e estão desparecidos há mais de 20 horas.

Como os criminosos fugiram

  • Ao todo, 28 homens saíram pela porta da frente levando a professora e o agente como escudo humano.
  • Criminosos passaram pelas ruas do povoado, atravessaram a TO-222 e entraram na mata. Vídeos feitos por moradores mostram a movimentação dos presos.

Com estão sendo feitas as buscas

  • Homens das polícias Civil e Militar, além de agentes penitenciários fazem buscas pela mata com apoio de cães farejadores. Barreiras foram montadas nas rodovias que dão acesso à região.
  • O helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também ajuda nas buscas com tripulação armada.
  • O governador Mauro Carlesse (PHS) fez uma reunião com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Jaizon Veras, e o com os secretários da Casa Militar, coronel Silva Neto, e da Casa Civil, Rolf Vidal.
  • Os secretários e o comandante-geral seguiram para Araguaína para acompanham a operação. Os secretários de Segurança Pública e de Cidadania e Justiça também foram enviados para a cidade.

Qual a situação dos foragidos

  • Até o momento, dez presos foram mortos em confronto com a polícia. Nove foram identificados pela Secretaria de Cidadania e Justiça. Outros 18 presos continuam foragidos.

Veja quem são os presos mortos:

  • Antônio Carlos Dias da Conceição
  • Álvaro de Sousa Ferreira
  • Eduardo da Silva Reis
  • Danilo Moraes Alencar
  • Jefferson Bispo dos Santos
  • Fábio Junior de Sousa Lustosa
  • Kayo Lucas de Araújo
  • Willians Gomes dos Santos
  • Valdemir Gomes de Lima
  • Um ainda não foi identificado

Veja quem são os foragidos

  • Breno Raylan da Silva Rodrigues
  • Carlos Daniel da Silva Santos
  • Daniel Felipe Soares
  • Denilson Monteiro do Nascimento
  • Denis Alex Alencar de Brito
  • Francisco Vieira dos Santos
  • João Marcelo Pereira Borja
  • Júnior Pereira de Sousa
  • Lázaro Carneiro Gonçalves
  • Lidembergue Lima Silva
  • Marcelo de Araújo Ferreira
  • Marcos Pablo Soares de Carvalho
  • Maurício Pereira da Silva
  • Rogério Morais Alencar
  • Thalisson Ribeiro Coelho
  • Thiago Borges de Araújo
  • Werlison da Silva Martins
  • Welley Hernandes do Carmo
Fonte G1 Tocantins
você pode gostar também