Mais vazamentos: Depois do Facebook, agora foi a vez do LinkedIn

Tempo estimado para leitura: 1 minuto(s)


Poucos dias após o grande vazamento de dados do Facebook virar notícia, foi a vez do LinkedIn se tornar alvo do mesmo golpe. Arquivos da rede social, supostamente com dados de 500 milhões de usuários do mundo todo, estão sendo negociados na internet.

Os dados que podem ter sido obtidos pelos golpistas incluem nomes completos, endereços de e-mail, números de telefone, links para perfis do LinkedIn e outras midias sociais.

Para provar que o ataque foi bem-sucedido, os cibercriminosos divulgaram dois milhões de registros como amostra. O acesso a essas amostras está sendo vendido na web por 2 dólares em créditos em um fórum de hackers. Enquanto isso, o principal autor da ameaça indica que está disposto a leiloar todo o banco de dados por no mínimo um milhão de dólares, ou mais de 5 milhões e meio de reais..

Ainda não ficou claro se o agente da ameaça está vendendo informações atualizadas, ou se os dados foram obtidos de uma violação anterior sofrida pela rede social.

A “boa notícia” é que os arquivos obtidos não incluem nenhum dado sensível, como detalhes de cartão de crédito ou documentos legais.

Então, mais do que nunca é preciso tomar cuidados redobrados com senhas e prestar muita atenção ao entrar em sites que pedem dados pessoais.
Fonte olhardigital
você pode gostar também