Semus afirma que não há risco de faltar oxigênio na UPA Norte; pacientes precisaram ser transferidos

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


A Secretaria Municipal de Saúde de Palmas (Semus) informou nesta quinta-feira, 25, que não houve falta de oxigênio na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte, na capital. Segundo a pasta, a unidade “dispõe de usina própria com produção de oxigênio suficiente para a capacidade de atendimento”.

A informação foi divulgada pela Semus após relatos de uma situação de superlotação na UPA Norte que levou à remoção de 12 pacientes internados com covid-19 na noite desta última quarta-feira, 24. As transferências foram necessárias para evitar sobrecarga de pacientes e o risco de desabastecimento de oxigênio na unidade.

Os pacientes foram remanejados para leitos de hospitais do Estado. De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), 10 foram encaminhados para leitos clínicos do Hospital Estadual de Combate à Covid-19, em Palmas, um para leito de UTI do Hospital Geral de Palmas (HGP) e um para leito de UTI do Hospital Dom Orione, em Araguaína.

A Semus afirmou que não houve registro de morte na UPA Norte ou durante a transferência de pacientes. Segundo a secretaria, todos os pacientes internados na unidade estão devidamente assistidos com medicação e oxigênio, mas que a UPA Norte não tem mais capacidade para receber novos pacientes.

“A Semus está trabalhando na ampliação da oferta de novos leitos de estabilização, para isso, já está em fase de contratação de nova usina de oxigênio e dimensionamento de equipe profissional para atuar nos leitos que serão abertos”, finalizou em nota.

 

Fonte conexaoto
você pode gostar também