Senado aprova memorial em frente ao Congresso para homenagear vítimas da Covid

Ideia foi proposta na CPI da Covid e vai à promulgação. Serão 27 pedras no espelho d'água do prédio, simbolizando uma lápide para cada unidade da Federação.

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


O Senado aprovou nesta terça-feira (5) projeto que prevê a criação de um memorial na área em frente ao prédio do Congresso Nacional, em Brasília, em homenagem às vítimas da Covid no país. O texto vai à promulgação.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

A proposta foi apresentada pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, e por outros participantes frequentes da comissão. O texto foi relatado pelo presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM).

Até esta segunda-feira (4), o Brasil contabilizava 598.185 mortos pela Covid desde o início da pandemia. Mais de 21,4 milhões de casos de coronavírus já foram registrados no país.

De acordo com a proposta aprovada nesta terça, o memorial será identificado por placa que indique o nome do monumento e instalado na parte externa do Senado, “de modo a ser facilmente visto pelos cidadãos, representando a dor pela perda das vítimas” nas 27 unidades da federação.

A maquete com o projeto arquitetônico já está pronta. É um vídeo que mostra 27 lápides que representam todas as unidades da federação , em homenagem às vítimas da pandemia. A trilha do vídeo é a canção “Aos nossos filhos”, do cantor e compositor Ivan Lins.

“É imperioso que o Poder Público promova iniciativas que prestem homenagens e permitam a guarda da memória dessas vítimas. É importante observar que, conforme a CPI da Pandemia tem evidenciado, muitos desses óbitos seriam evitáveis caso o Poder Público tivesse simplesmente agido em consonância com as recomendações científicas”, afirma Renan na justificativa da proposta.

Renan Calheiros explica, no projeto, que o memorial será constituído por “elementos representando as vítimas de todos os Estados individualmente, a serem dispostos na parte externa do Senado, a Casa dos estados brasileiros”.

“É essencial que essa mensagem esteja presente no coração do país, na Praça dos Três Poderes, no Congresso Nacional”, afirma o relator da CPI.

Vice-presidente da comissão que investiga ações e omissões do governo federal na pandemia, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) comemorou a aprovação do texto em tributo às vítimas.

“Tenho certeza que o memorial, que deverá ser alocado na frente do Congresso Nacional, ficará eternizado como um alerta para as gerações futuras de que erros não voltem a ser cometidos e de que aqueles que perderam a vida merecem, de nós, o respeito e as homenagens”, afirmou Randolfe.

Homenagem no espelho d’água

Senadores que integram a CPI da Covid defendem a instalação do memorial no espelho d’água em frente ao prédio do Congresso, na parte do Senado. As colunas, ou lápides, simbolizariam todos os mortos a partir das 27 unidades da Federação.

Procurado pela GloboNews, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) comunicou que não foi notificado oficialmente sobre proposta e informou que o local é tombado nos âmbitos federal e distrital.

Por isso, segundo o Iphan, os órgãos competentes deverão se pronunciar a respeito da construção da homenagem.

À GloboNews, Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou que a ideia é que o memorial seja “permanente”, apesar da possibilidade de ser desmontável. Ainda de acordo com o emedebista, as colunas serão constituídas em mármore branco, e o custo será “baratíssimo”, com material já existente no Senado.

Fonte globo
você pode gostar também