PT oficializa juiz Leador em Araguaína: ‘é possível fazer política sem querer tirar vantagem’

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


O Partido dos Trabalhadores (PT) oficializou, neste domingo (13), sua chapa majoritária na disputa pela Prefeitura de Araguaína, composta pelo juiz aposentado do trabalho, Leador Machado, e pela professora Vera. A chapa proporcional tem 21 candidatos a vereador.

A homologação aconteceu durante uma convenção mista, que ocorreu de forma presencial e virtual. Devido a pandemia, a organização do evento priorizou a presença dos candidatos e também contou com a presença do deputado federal Célio Moura. A assessoria do candidato disse que o evento chegou a alcançar 35,3 mil pessoas.

Leador falou da sua trajetória e disse que é possível fazer política sem querer tirar vantagem ou enriquecer-se às custas de sua atuação. “Fazer política por vocação, com ética e transparência. E isso pode ser feito, a partir dos princípios do orçamento participativo, da inversão de prioridades, da radicalização de democracia, da transição agroecológica e do bem-viver, que nortearão o nosso plano de governo, elaborado de forma participativa, a partir da consulta a toda a sociedade araguainense”, disse.

Por sua vez, o deputado federal Célio Moura reafirmou o seu apoio à candidatura e aceitou o convite para ser o coordenador geral da campanha e “entrar no desafio de lutar para ser o prefeito da maior cidade do estado do Tocantins, a nossa querida Araguaína”.

PERFIL DOS CANDIDATOS DA CHAPA MAJORITÁRIA

O candidato Leador Machado nasceu em Patrocínio (MG). Sua família migrou para Brasília em junho de 1968, onde morou e estudou em escolas públicas na cidade de Gama (DF).

Iniciou sua militância social nas pastorais da Igreja Católica em 1976 e sua carreira profissional como Torneiro Mecânico na Metalúrgica São Jorge nessa mesma cidade em 1980. Foi técnico em radiologia por mais de 24 anos, saindo para assumir o cargo de juiz em setembro de 2006. Foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores no Gama em 1982, onde militou por mais de 20 anos, sendo seu presidente de 1999 a 2001.

Formou-se em Direito pela FADI do CEUB em 1993 e, a partir daí passou a atuar como advogado trabalhista e advogado de causas populares.

Pós-graduado em Direito e Processo do Trabalho. A partir de 1999 voltou à advocacia trabalhista. Em 2002 resolveu deixar a advocacia e o partido e estudar para concurso de juiz do trabalho, tendo sido aprovado em dois concursos em 2006, optado pela 22ª Região, no Piauí, onde ficou por um ano e veio, por permuta, para a 10ª Região, DF e Tocantins, em setembro de 2007, onde ficou três anos em Gurupi, três anos em Gama (DF) e seis anos em Araguaína, quando antecipou sua aposentadoria para retornar à militância política em 17 de dezembro de 2019.

A candidata a vice, Vera Lúcia Caixeta é professora da Universidade Federal do Tocantins desde 2005. Nasceu em João Pinheiro, Minas Gerais. Fez graduação em História na FAFIPA, atual UNIPAM, Patos de Minas.

Mestre em História pela UnB, doutorado em História pela UFRJ. Atualmente, é coordenadora do mestrado em Ensino de História, núcleo da UFT, campus de Araguaína e professora do Colegiado de História. Tem 31 anos como professora universitária e 11 anos de experiência na rede pública de ensino. É divorciada e tem duas filhas jovens.

Fonte afnoticias
você pode gostar também