Presidente da CCJ diz que acertou ida de Sérgio Moro à Câmara no próximo dia 2 de julho

Comissão quer ouvir ministro sobre mensagens que, segundo site, mostram que ele orientou procuradores; Moro e força-tarefa negam. Audiência estava marcada para esta quarta (26).

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), informou nesta terça-feira (25) que acertou com a equipe do Ministério da Justiça a ida de Sérgio Moro à CCJ no próximo dia 2 de julho.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

O objetivo da comissão é ouvir o ministro sobre mensagens reveladas pelo The Intercept e atribuídas a Moro e a procuradores da Lava Jato. Segundo o site, o então juiz orientou a atuação da força-tarefa.

Segundo as mensagens, Moro sugeriu à Lava Jato que respondesse ao “showzinho” da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; questionou uma investigação sobre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso porque “melindra alguém cujo apoio é importante”.

Desde que as mensagens foram reveladas, Moro e o Ministério Público têm negado que houve orientação.

A audiência da CCJ na qual Moro seria ouvido estava marcada para esta quarta (26), mas foi cancelada. O ministro está nos Estados Unidos.

Audiência no Senado

Na semana passada, Moro compareceu a uma audiência na Comissão de Constituição e Justiça do Senado para explicar as mensagens.

Na ocasião, disse que não tem nada a esconder nem tem apego ao cargo que ocupa.

Moro também negou ter havido “conluio” com o Ministério Público para atingir grupos políticos e disse estar “absolutamente tranquilo” sobre a “correção” das decisões que tomou como juiz.

Fonte G1
você pode gostar também
×