Mercadante: Há grave comprometimento na segurança pública por crise orçamentária

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O coordenador de grupos temáticos da equipe de transição, ex-ministro Aloizio Mercadante, afirmou nesta quarta, 23, que há grave comprometimento das atividades de segurança pública diante da crise orçamentária.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Segundo ele, o contingenciamento anunciado nesta terça, 22, de outros R$ 5,6 bilhões, prejudicará ainda mais a execução de tarefas realizadas pela forças de segurança. As declarações foram feitas no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde funciona o governo de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Faltam recursos para emissão de passaportes, o que já é conhecido, mas há várias dimensões nesta crise. Também faltam recursos para a manutenção de viaturas”, disse.

Mercadante ainda declarou que também são necessários recursos para combater o desmatamento e o garimpo ilegal na Amazônia. Segundo ele, a região é uma espécie de “interruptor que liga a luz internacional do Brasil”.

“O crime organizado se internacionalizou e tem forte presença na Amazônia. O narcogarimpo. Isso tem que ser uma preocupação do governo”, disse.

Sem a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para tirar do teto de gastos o Bolsa Família, haverá uma crise orçamentária em 2023, disse Mercadante.

O coordenador da transição também declarou que diariamente coletivas de imprensa serão realizadas pelos grupos técnicos para esclarecer os temas debatidos. Na próxima sexta-feira, 25, às 11h, ocorrerá uma coletiva do grupo de Saúde.

Fonte istoe
você pode gostar também
×