“Lula foi poupado de uma derrota”, diz Moro sobre 2018

Chamou a descrição do ex-presidente como “preso político” de “alternativa” aos fatos

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O ex-juiz e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, disse à CNN nesta 3ª feira (3.nov.2021) que não acredita que o ex-presidente Lula (PT) teria vencido as eleições de 2018.

“Tanto que [Lula] apresentou um candidato [Fernando Haddad] que usava sua máscara de papel e mesmo assim ele perdeu”, disse, afirmando que havia uma memória da sociedade brasileira sobre os “históricos de corrupção do PT”.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Ao comentar sobre o ex-presidente ser citado como “preso político” por parte da imprensa internacional, Moro chamou a descrição como uma “versão alternativa”.

O ex-ministro explicou, à CNN, que proferiu “uma sentença contra o presidente em 2017, baseado em provas, em fatos e na lei”. Moro afirmou que nunca teve nenhuma animosidade pessoal em relação ao ex-presidente.

Eu fazia o meu trabalho como juiz. E tomei essa decisão com consciência tranquila. É isso que determinava as provas”.

Moro também descreveu como “erro do Judiciário” a anulação pelo ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), de todas as decisões tomadas pela 13ª Vara de Curitiba nas ações penais contra o petista.

LULA X NICARÁGUA

O ex-ministro também disse que considera “preocupante quando se flerta com o autoritarismo”. Fez referência a declaração de Lula quando comparou no último sábado (20.nov.2021), em entrevista ao El País, o tempo de governo de Daniel Ortega, presidente da Nicarágua, a Angela Merkel, chanceler da Alemanha, e Felipe González, ex-presidente da Espanha.

Lula questionou: “Por que Angela Merkel pode ficar 16 anos no poder e Daniel Ortega não? Por que Felipe González pode ficar 14 anos no poder? Qual a lógica?”.

você pode gostar também