Joaquim Barbosa critica Mourão e pede respeito a brasileiros

Em conversa com a CNN Brasil, general da reserva havia avaliado que Lula criou desgaste desnecessário com a mudança no Exército

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa criticou neste domingo (22) o general da reserva Hamilton Mourão.

O senador eleito pelo Rio Grande do Sul avaliou no sábado (21), em conversa com a CNN Brasil, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva criou um desgaste desnecessário com a mudança no comando do Exército.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Nas redes sociais, Barbosa pediu respeito a todos os brasileiros e disse que péssimo ao país seria “a continuação da baderna” no país.

“Poupe-nos da sua hipocrisia, do seu reacionarismo, da sua cegueira deliberada e do seu facciosismo político. Fatos são fatos. Mais respeito a todos os brasileiros”, afirmou.

Barbosa ainda recomendou a Mourão que “assuma o mandato e aproveite a oportunidade para aprender pela primeira vez na vida alguns rudimentos de democracia”. “Não subestime a inteligência dos brasileiros”, escreveu.

Procurado pela CNN neste domingo, Mourão disse que não entra em “pântano”.

“Quem não sabe debater ideias, como ele, parte logo para a ofensa”, disse.

No sábado (21), Lula decidiu demitir o general Julio César Arruda e substituí-lo por Tomás Paiva. O presidente vinha manifestando insatisfação com o general por três episódios recentes.

Arruda resistia a um eventual afastamento do tenente-coronel Mauro Cid de um posto militar em Goiás. O militar era ajudante de ordens de Jair Bolsonaro e é investigado pela Polícia Federal.

Além disso, Arruda vinha sendo criticado por ter impedido a Polícia Militar do Distrito Federal de prender militantes bolsonaristas que estavam no acampamento em frente ao Quartel-General do Exército na noite de 8 de janeiro, após vandalismo na Esplanada dos Ministérios.

E por resistir a realizar investigações internas nas Forças Armadas para apurar a eventual participação de militares da ativa nos episódios criminosos.

Fonte cnnbrasil
você pode gostar também
×