Bravatas não tirarão o Brasil do caminho da democracia, diz futuro ministro da Casa Civil

Em entrevista coletiva, Rui Costa comentou as declarações dadas pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta sexta-feira (9)

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O futuro ministro-chefe da Casa Civil, Rui Costa (PT), criticou as falas do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), a apoiadores nesta sexta-feira (9). Costa afirmou que bravatas não vão tirar o país do caminho da democracia.

“O povo brasileiro e o Brasil têm claro qual caminho querem seguir, o caminho da democracia, o caminho da liberdade de expressão, da geração de emprego. Bravatas não vão tirar o povo brasileiro nem o Brasil deste caminho”, declarou Costa, durante entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede da equipe de transição de governo.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Bolsonaro afirmou a apoiadores que “tudo dará certo no momento oportuno”. Ele também disse que as Forças Armadas devem respeito à Constituição, retomando o discurso de que, em sua opinião, seriam “o último obstáculo para o socialismo”. Bolsonaro não discursava publicamente desde o dia 2 de novembro.

Durante a coletiva, o escolhido de Lula para chefiar a Casa Civil também defendeu que o novo governo incentive a realização de parcerias público-privadas (PPPs) para elevar o número de concessões. “Buscaremos organizar e intensificar o retorno dos investimentos através do número de concessões e de parcerias público privadas. Vários estados brasileiros tem tido sucesso com esse modelo”, afirmou Costa.

A confirmação do nome de Rui Costa para a Casa Civil ocorreu na manhã desta sexta, em entrevista coletiva do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Outros quatro ministros foram anunciados: Fernando Haddad (Fazenda), José Múcio Monteiro (Defesa), Flávio Dino (Justiça) e Mauro Vieira (Relações Exteriores).

* Sob supervisão de Rodrigo Vasconcelos

Fonte cnnbrasil
você pode gostar também
×