Bolsonaro ironiza O Globo ao falar que assinou MP que afeta faturamento de jornais

Jornal o chamou de ‘capitão motosserra’ em charge

Presidente diz que medida combate desmatamento

‘Pra fazer jornal tem que derrubar árvore’, afirmou

Tempo estimado para leitura: 6 minuto(s)


O presidente Jair Bolsonaro voltou a ironizar jornais nesta 5ª feira (6.ago.2019) ao afirmar que assinou a Medida Provisória 892, que desobriga empresas de publicar balanços em jornais impressos, em live no Facebook. Disse que, “perfeitamente alinhado com o apelo do jornal O Globo”, assinou a medida para combater o desmatamento.

Bolsonaro fez referência à capa da edição de 3ª feira (6.ago), na qual o jornal publicou uma charge do presidente como 1 “capitão motosserra”, em crítica às ações do governo em relação ao desmatamento.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

“Pra fazer jornal, você tem que derrubar árvores ou não?”, questionou. “Eu por exemplo, pensando nisso, na preservação do meio ambiente, preocupado com o aquecimento global e também inspirado na motosserra do O Globo, já tem algum tempo que venho sendo chamado de capitão motosserra… Então, você pode ver, ninguém tem dúvida que pra fazer jornal tem que derrubar árvore, então, pensando no meio ambiente, perfeitamente afinado ao apelo do jornal O Globo, meus parabéns…”, disse.

MP assinada por Bolsonaro deve fazer os jornais perderem o faturamento de R$ 600 milhões anuais com a desobrigação da publicação de balanços nos jornais –estimativa da cifra faturada por jornais impressos com a reserva de mercado que vigorou até 2019.

“O Valor Econômico publica no jornal da semana os balanços. Só na edição de 3ª feira usou 11 páginas pra fazer o balancete no jornal. Então nós resolvemos fazer uma Medida Provisória de modo que a empresa possa publicar seu balancete no Diário Oficial da União, na CVM, ou no próprio site da empresa. Não precisa mais procurar o Valor Econômico para publicar seus balancetes. Em consequência, isso é lucro, mais dinheiro para as empresas também”, completou.

Ao lado do ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente), Bolsonaro mostra capa do jornal O Globo com uma charge com sua imagem

As declarações foram dadas em Live no Facebook, às 19h, ao lado do ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) e da intérprete de libras Elisângela Castelo Branco.

Para o presidente, as críticas ao seu governo em relação ao desmatamento se devem aos dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), que, para ele, foram divulgados sem checagem e precisão. Os dados mostraram que mais de 1.000 km² de Floresta Amazônica foram derrubados na 1ª quinzena deste de julho, aumento de 68% em relação a julho de 2018.

Segundo o ministro, o desmatamento no Brasil vem crescendo há muitos anos e os dados de 2019 ainda serão mensurados. “Mas essa mensuração do desmatamento tem uma causa, durante 20 anos o pessoal fez a política do avestruz, fez de conta que ninguém mora na Amazônia e que precisa ter uma atividade econômica para sustentar a si próprio e a sua família”, disse.

Bolsonaro afirmou que, com a medida, agora, o jornal Valor Econômico “vai procurar uma outra fonte pra receita do jornal”.

“Então, eu espero que na capa do jornal O Globo de amanhã eu não seja o capitão motosserra, seja o cara que está preservando o meio ambiente. E o Valor Econômico eu acho que é do jornal O Globo, né? Boa sorte aí ao Valor Econômico e ao jornal O Globo”, disse.

Medida Provisória 892 foi assinada na última 2ª feira (5.ago) e anunciada por Bolsonaro na 3ª feira (6.ago). Em discurso na cerimônia de abertura do 29º Congresso da Expofenabrave, em São Paulo, o presidente já havia atacado e Valor Econômico. Também disse que assinou a medida “para ajudar a imprensa de papel”.

O presidente disse que em breve permitirá que editais de prefeituras, Estados e União também possam ser publicados em sites “com custo zero”.

CARTÃO CORPORATIVO

O presidente disse que vai abrir o sigilo de seu cartão corporativo em desafio à imprensa que contesta seus gastos.

“Vamos fazer uma matéria amanhã? Eu vou abrir o sigilo do meu cartão pra vocês tomarem conhecimento pra saber o quanto eu gastei de janeiro até o final de julho. Tá, ok, imprensa? Vamos fazer uma matéria legal?”, disse.

“Vou com vocês, na boca do caixa, digito a senha, passo lá, vai aparecer todo meu gasto com o cartão corporativo”, completou.

(Brasília – DF, 08/08/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante transmissão de Live para redes sociais. nFotos: Carolina Antunes/PR

REGULARIZAÇÃO DO GARIMPO

O presidente Jair Bolsonaro também voltou a defender a legalização do garimpo na Amazônia. Ele afirmou que a legalização traria dignidade para os garimpeiros. “Empresas vêm aqui, levam toneladas de ouro, e 10% ficam a título de imposto. Falo de legalizar o garimpo e muita gente diz que é contra”, disse.

“De modo que se criem regras para o pobre garimpeiro, para que ele possa ser garimpeiro e ter dignidade. Que ele possa também, com algumas informações, preservar o meio ambiente, não usar mercúrio”, completou.

Há uma semana, Bolsonaro informou que o governo prepara 1 projeto para legalizar o garimpo no país.

Na live, o presidente esteve acompanho ainda de 3 indígenas que defenderam o tema.

“Nós temos áreas e não conseguimos produzir porque se produzíssemos seríamos multados. Não há nenhuma possibilidade de vivermos da forma que viviam os nossos pais. Hoje as demandas são outras, as nossas necessidade são outras. Então nos precisamos sim, de participar do crescimento e desenvolvimento do nosso país. Vamos lutar pelos os nossos direitos, não o de permanecer em uma reserva indígena somente, mas permanecer produzindo”,disse 1 deles, que não se identificou.

(Brasília – DF, 08/08/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante transmissão de Live para redes sociais. nFotos: Carolina Antunes/PR

OUTROS ASSUNTOS

  • 13º dos aposentados e pensionistas do INSS: o presidente disse que definiu, ouvindo a equipe econômica, assinar MP para que todo mês de agosto aposentados e pensionistas recebam a 1ª parcela do 13º;
  • 13º Bolsa Família: Bolsonaro disse que disponibilizará o 13º sem gastos a mais por estar combatendo fraudes no programa;
  • Carro híbidro flex: Salles disse que vai ser lançado no Brasil 1 carro híbrido flex a etanol e elétrico;
  • Impostos para games: Bolsonaro disse que hoje o imposto sobre games varia hoje de 205 a 50% e a proposta da Receita Federal é de passar para de 15% a 40%, o que equivale à uma redução de R$ 50 milhões de arrecadação. “Então me desculpe, não é muito a redução, mas é uma sinalização”, disse o presidente;
  • Impostos para instrumentos musicais: “semana que vem vamos ver o que podemos sinalizar neste sentido”, disse Bolsonaro;
  • Sobre críticas à agrotóxicos: segundo Bolsonaro, assim como o causam de “capitão motosserra”, acusam a Tereza Cristina de ser a “dama do veneno” e o governo pretende melhorar a comunicação para explicar as mudanças feitas em relação tema;
  • Abertura do mercado de carne para o Japão: “Eu quero pagar o churrasco pra comitiva japonesa, porque depois que o japonês abrir o olho e comprar a nossa carne, ele nao vai querer comprar carne mais em lugar nenhum no mundo, ele vai importar carne do Brasil”;
Fonte Poder360
você pode gostar também
×