Bolsonaro embarca para os EUA, onde participará da Assembleia Geral da ONU

Discursará na 3ª feira. Antes de decolar, transmitiu o cargo de presidente a Hamilton Mourão

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) embarcou para Nova York na manhã deste domingo (19.set.2021), na Base Aérea de Brasília. Ele fará o discurso de abertura da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) na 3ª feira (21.set.2021).

O chefe do Executivo fez a transmissão do cargo de presidente para o vice, Hamilton Mourão, antes de decolar.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Tradicionalmente, desde a 10ª Assembleia, em 1955, o Brasil é o 1º a discursar. Espera-se que o país aborde temas relacionados à crise sanitária e econômica causada pela pandemia de covid-19, à preservação da Amazônia, entre outros assuntos. Bolsonaro afirmou que aproveitará o evento para defender o marco temporal.

A prefeitura de Nova York exigiu prova de imunização de qualquer pessoa que participe do evento. Na cidade, o acesso a espaços públicos, como restaurantes, é condicionado à vacinação contra a covid-19. Bolsonaro não se vacinou.

A organização da Assembleia recomenda a vacinação, mas informou que não pode pedir aos chefes de Estado e aos outros integrantes das delegações para apresentarem um comprovante de vacina.

 

 

A 1ª agenda de Bolsonaro em Nova York será uma reunião bilateral com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson. Os 2 reúnem-se na 2ª feira (20.set.2021), às 12h40, no horário de Brasília. Mais tarde, às 20h, o presidente brasileiro participará de recepção oferecida pelo representante permanente do Brasil junto às Nações Unidas.

A Assembleia Geral da ONU começou na 2ª feira (14.set.2021) e vai até 30 de setembro. Eis a íntegra do documento (73 KB) com a comitiva presidencial publicada no DOU (Diário Oficial da União) e a lista de quem viajará com Bolsonaro para os Estados Unidos:

ministro das Relações Exteriores, Carlos França;

ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres;

ministro da Economia, Paulo Guedes;

ministro da Saúde, Marcelo Queiroga;

ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite;

ministro do Turismo, Gilson Machado Neto;

ministro Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos;

ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Augusto Heleno;

deputado federal Eduardo Bolsonaro;

secretário Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Flávio Rocha;

embaixador do Brasil nos EUA, Nestor Forster Jr.;

representante Permanente do Brasil na ONU, Ronaldo Costa Filho;

presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães;

primeira-dama, Michelle Bolsonaro;

advogado Rodrigo Mudrovitsch;

intérprete Paulo Angelo Matao;

intérprete Claudia Chauvet;

intérprete Rachel Bezerra.

 

Depois de assumir a Presidência interinamente, Hamilton Mourão voltou ao Palácio do Jaburu e deu uma volta de bicicleta nos arredores do Palácio da Alvorada. Não atendeu ao chamado dos jornalistas para entrevista e continuou seu passeio.

Embora conste na lista divulgada pelo governo, o ministro do Turismo, Gilson Machado, publicou um vídeo no sábado (18.set) de Nova York. Afirmou que a Assembleia da ONU será o momento de “mostrar a realidade dos fatos” ao mundo. Assista ao vídeo do ministro (53seg):

você pode gostar também