Sem registro de incidentes, concurso da PM termina com altos índices de abstenção

Os dados gerais apresentados pela PM apontam que o quadro operacional teve abstenção de 34,37%, o quadro da saúde 54, 63%, e do quadro de músicos, 60,90% não compareceram

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


Em coletiva de imprensa realizada na noite deste domingo, 06, a Polícia Militar do Tocantins (PMTO) apresentou os dados gerais sobre a aplicação das provas do concurso, principalmente em relação a abstenção, considerada alta. Cerca de 28 mil candidatos fizeram as provas em 163 locais distribuídos em 19 municípios do Tocantins e Brasília no Distrito Federal.

 

Conforme o presidente da Comissão do Concurso, Cel QOPM Marizon Mendes Marques, dos 42.223 candidatos inscritos para concorrer as 950 vagas para o cargo de soldado do quadro operacional, 34,37% não comparecerem aos locais de aplicação das provas. Além disso, 54,63% dos inscritos para a categoria de praça da saúde não se apresentaram e 60,90% dos candidatos ao quadro de praças músicos também não compareceram no dia da avaliação.

 

“Esses números serão ainda trabalhados pela empresa, porque não sabemos se essas abstenções se referem ao pessoal de fora ou daqui mesmo da nossa região”, pontuou Marques, complementando que mais detalhes serão repassados pelo Cebraspe à Polícia Militar, para que se tenha um diagnóstico, “principalmente da motivação dessa alta abstenção”, observou.

 

Eliminação de candidatos

 

O presidente da Comissão ainda revelou que tiveram algumas situações que eliminaram candidatos, como o descumprimento do edital e outros foram impedidos de fazer a prova por não apresentarem o documento original de identificação. “O edital foi publicado em todos os meios de comunicação. O candidato que fere o edital, ele automaticamente é eliminado. Nós tivemos, principalmente, questão de celular tocar durante a prova”, explicou. Ao todo, 32 candidatos foram eliminados nos locais de prova.

 

Cel Marizon destaca que agora vão para as próximas etapas, seguindo o cronograma da empresa. “A Polícia Militar está confiante que nós vamos ter um certame tranquilo, como foi essa primeira parte”, finalizou.

 

Tudo dentro do planejado

 

O comandante-geral da PMTO, Coronel QOPM Júlio Manoel da Silva Neto, disse que a realização do certame foi tranquila e dentro do que foi planejado entre a Polícia Militar e o Cebraspe. “Ocorreram alguns faltosos, outros foram desclassificados por alguns detalhes, mas no contexto geral, graças a Deus nosso concurso saiu, e como todo mundo esperava, dentro do planejado”, pontuou.

 

O coronel também comentou sobre a importância do certame, tendo em vista a redução do efetivo da instituição. “Então, tem um planejamento anual, já que o último concurso foi cancelado em um espaço de tempo muito grande, então a gente estava ficando com um déficit no nosso efetivo”, observou.

 

O comandante-geral encerrou dizendo que com esse concurso, vão conseguir repor os policiais militares que estavam faltando e trazer sensação de segurança para o Tocantins.

 

Próximas etapas

De acordo com o cronograma de datas prováveis do concurso, a divulgação do gabarito oficial preliminar da prova objetiva e o padrão preliminar de respostas da prova de redação devem ser divulgados no dia 8 de junho a partir das 19 horas. O candidato que tiver interesse na interposição de recursos poderá fazer no prazo do dia 9 e 10 de junho. A divulgação do edital de resultado final na prova objetiva e de resultado provisório na prova de redação ocorrerá no dia 29 de junho.

As datas e os períodos estabelecidos no cronograma são passíveis de alteração, conforme necessidade e conveniência da PMTO e do Cebraspe. Caso haja alteração, esta será previamente comunicada por meio de edital.

Após a divulgação do resultado final da prova objetiva, haverá as novas fases do concurso: exame de capacidade física, avaliação psicológica e por fim investigação social e da vida pregressa, sendo, ao final, divulgado o resultado final do certame e convocados os aprovados para o curso de formação na Academia Polícial Militar Tiradentes da PMTO.

Fonte t1noticias
você pode gostar também