Com medo de novas crises, Banco da Inglaterra pede maior regulação do mercado cripto

A perda de US$ 2 trilhões de capitalização do setor de ativos digitais em poucos meses deixou a instituição preocupada

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Em seu relatório trimestral de estabilidade financeira, divulgado nesta terça-feira (5), o Comitê de Política Financeira do Banco da Inglaterra (BoE) pediu uma maior regulação do mercado de criptomoedas. O objetivo, segundo a instituição, é mitigar os potenciais riscos do setor.

A instituição, que age como um banco central, disse que os criptoativos ainda não representam uma ameaça para o sistema financeiro mais amplo, mas isso pode mudar no futuro quando eles se tornarem mais integrados às finanças convencionais. O comitê se concentra no papel do BoE na manutenção da estabilidade financeira.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

O colapso da stablecoin TerraUSD (UST) em maio e os problemas com as plataformas de empréstimos de criptomoedas Celsius Network e Babel Finance – que congelaram saques no mês passado – levaram os reguladores a focar a atenção no setor de ativos digitais. Isso sem mencionar os mais de US$ 2 trilhões de valor de mercado eliminados em poucos meses.

“(Esse cenário) sublinhou a necessidade de melhorar as estruturas regulatórias e de legislação para lidar com as atividades e os desenvolvimentos nos mercados de criptomoedas”, disse o banco.

O Tesouro do país já anunciou que o Banco da Inglaterra está procurando trazer stablecoins para seu “regime de administração especial”, o que significa que o banco central regularia aquelas que estão conectadas ao sistema financeiro mais amplo. Uma stablecoin apoiada por um depósito em um banco comercial introduziria “risco de estabilidade financeira indesejável”, de acordo com o relatório.

A Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido (FCA, na sigla em inglês) disse que considerará o colapso das moedas do ecossistema Terra ao construir novas regras para o setor.

Em abril, o Tesouro anunciou que planejava estabelecer um “regime cripto” e colocar as stablecoins sob os regulamentos de pagamentos existentes.

O Reino Unido não está sozinho ao pedir políticas para se proteger contra os riscos de estabilidade financeira que podem ser gerados por criptoativos. O Conselho Europeu de Risco Sistêmico (ESRB), responsável por garantir a estabilidade do sistema financeiro na União Europeia, disse recentemente que deseja estabelecer padrões com reguladores de todo o mundo para lidar com criptoativos que possam ter impacto no sistema financeiro.

Fonte infomoney
você pode gostar também
×