Bitcoin volta a ter valor de mercado acima de US$ 1 trilhão

O bitcoin (BTC) ultrapassou US$ 51.000 em meio a uma ampla alta das criptomoedas, que também eleveou o Ether de volta para o nível anterior ao colapso da stablecoin TerraUSD, há quase dois anos.

O ganho de 21% do Bitcoin no ano aumentou seu valor de mercado acima de US$ 1 trilhão pela primeira vez desde dezembro de 2021, segundo dados da CoinGecko. Ambos os tokens digitais saltaram mais de 4% nesta quarta-feira, e moedas menores como Avalanche, Polkadot e Polygon também subiram.

Os dados de inflação americana acima do esperado na terça-feira não foi suficiente para esfriar a alta dos ativos digitais que começou há pouco mais de um ano e ganhou impulso nos últimos meses com a aprovação de fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin pela SEC, a comissão de valores mobiliários dos EUA. Mesmo assim, alguns analistas alertam que os sinais técnicos sugerem que o rali corre o risco de perder força, pelo menos temporariamente.

O bitcoin mostrou “resiliência impressionante, apesar da deterioração do sentimento de risco” após os dados de inflação, disse Tony Sycamore, analista de mercado da IG Australia. Ao mesmo tempo, análises técnicas baseadas em padrões gráficos sinalizam a possibilidade de uma queda temporária para menos de US$ 40.000, disse.

Fatores específicos do setor têm apoiado o Bitcoin, incluindo a estreia dos ETFs que investem diretamente no token. Os fundos de gestoras como BlackRock e Fidelity já atraíram US$ 3,3 bilhões líquidos desde que começaram a ser negociados em 11 de janeiro.

Enquanto isso, o chamado halving do Bitcoin, previsto para abril, restringirá a oferta do maior ativo digital do mundo, o que é visto por muitos como um suporte para os preços com base em precedentes históricos.

“Esperamos que o mercado faça uma pequena pausa aqui depois de uma recuperação espetacular de quatro meses, antes que o próximo halving do Bitcoin assuma o controle da narrativa”, disse Caroline Mauron, cofundadora da Orbit Markets, uma provedora de liquidez para derivativos de tokens digitais.

O Bitcoin triplicou de valor desde o início do ano passado, em uma recuperação do tombo dos ativos digitais em 2022. As apostas no mercado de opções indicam que operadores miram preços acima do recorde de quase US$ 69.000 alcançado em novembro de 2021.

Banner825x120 Rodapé Matérias
Fonte investnews
você pode gostar também
×