Xi Jinping é nomeado para o terceiro mandato como secretário-geral do Partido Comunista da China

Desde 1993, o líder da legenda acumula também o cargo de presidente da China

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O Congresso do Partido Comunista Chinês terminou neste domingo (23) com a nomeação de Xi Jinping como o secretário-geral. O cargo é que acumula mais poder no país – desde 1993, o presidente em exercício da legenda também é o presidente da China. Será o terceiro mandato do político.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

“Fui reeleito como secretário-geral”, disse Xi em discurso, reproduzido pelo Financial Times. “Trabalharemos com afinco no desempenho de nossos deveres para provar que somos dignos da grande confiança do partido e de nosso povo”.

Desde a década de 1980, sob Deng Xiaoping, a permanência nos cargos de secretário-geral do partido e de presidente do país era limitada a dois mandatos de cinco anos. No entanto, a restrição foi suprimida em 2018 pelo Congresso Nacional do Povo (CNP), o parlamento chinês, o que abriu caminho para Xi se tornar presidente vitalício na prática.

Xi sucedeu a Hu Jintao na secretaria-geral do partido em 2012 e na presidência da China, em 2013. Sua ascensão representou o fim de um período de mais de trinta anos marcado por reabertura econômica, manutenção do status quo político e certa discrição nas relações interacionais, iniciado por Deng.

Além definir a manutenção do atual líder, o Congresso encerrado hoje também determinou os membros do conselho de políticos mais poderosos do país, o Politburo. De acordo com o Financial Times, dos sete membros, quatro são novos nomeados.

Com o poder que acumulou nos últimos dez anos, o culto criado em torno de sua personalidade e a possibilidade de inúmeras reconduções aos cargos mais altos da burocracia partidária e estatal, Xi é considerado o mais poderoso líder do país desde Deng, arquiteto da abertura econômica chinesa a partir do final da década de 1970. Muitos analistas dizem até que ele é o político local mais influente e autoritário desde Mao Tsé-Tung, fundador da República Popular da China.

A saída do inesperada de Hu de dentro do Grande Salão do Povo, onde ocorria o Congresso, causou apreensão entre os presentes. Hu, de 79 anos, estava sentado ao lado de Xi na primeira fila do palco quando foi ajudado a se levantar por um assessor e escoltado para fora do local, sem explicação, segundo publicou o Estadão.

Mais tarde, conforme o Financial Times, a agência de notícias oficial Xinhua informou que Hu “insistiu em participar da sessão de encerramento, apesar de ter demorado para se recuperar recentemente”. “Quando ele não estava se sentindo bem durante a sessão, sua equipe, por sua saúde, o acompanhou até uma sala próxima ao local da reunião para descansar”, acrescentou, destacando que Hu já se sentia melhor.

Fonte infomoney
você pode gostar também
×