Moraes pede informações sobre vídeo de Roberto Jefferson gravado no hospital

Ministro quer que Secretaria de Administração Penitenciária do RJ e o Hospital Samaritano Barra expliquem as circunstâncias da gravação

Tempo estimado para leitura: 1 minuto(s)


O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro e à direção do Hospital Samaritano Barra que informem sobre as circunstâncias de uma gravação feita pelo presidente do PTB, Roberto Jefferson, internado na unidade hospitalar desde setembro.

O despacho foi assinado nesta 2ª feira (18.out.2021).

-- Publicidade --

-- Publicidade --

O vídeo foi gravado por Jefferson na última 5ª feira (14.out) e divulgado a aliados políticos. Nas imagens, o presidente do PTB ataca Moraes, que manteve sua prisão preventiva. Segurando uma Bíblia, ele diz que está orando “em desfavor do Xandão”, apelido usado para se referir ao magistrado.

Roberto Jefferson foi preso em agosto no inquérito que apura suposta organização criminosa que atuaria para desestabilizar a democracia e divulgar mentiras sobre ministros do Supremo. Ele estava detido em Bangu 8, mas deixou a unidade prisional para se submeter a tratamento médico no Hospital Samaritano Barra, onde está internado desde setembro.

Na 4ª feira passada (13.out), Moraes manteve a prisão preventiva de Jefferson, determinando que ele retornasse a Bangu 8 após receber alta hospitalar. O Samaritano informou à PF que Jefferson tem condições de ter alta desde a semana passada. O hospital também reclamou dos custos com vigilância desde que o político foi transferido ao local.

Fonte poder360
você pode gostar também