Trump se recusa a responder perguntas em investigação da procuradoria de NY

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Por Karen Freifeld e Kanishka Singh

NOVA YORK (Reuters) – O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump disse nesta quarta-feira que se recusou a responder perguntas durante uma audiência na procuradoria do Estado de Nova York em uma investigação civil sobre as práticas comerciais de sua família.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

“Recusei-me a responder às perguntas sobre direitos e privilégios concedidos a todos os cidadãos sob a Constituição dos Estados Unidos”, disse Trump em comunicado.

A Quinta Emenda da Constituição oferece proteção contra a autoincriminação.

A procuradora-geral do Estado de Nova York, Letitia James, está investigando se a Organização Trump inflou os valores de imóveis. Trump e dois de seus filhos adultos, Donald Trump Jr. e Ivanka Trump, tentaram evitar depor, mas perderam.

Trump ergueu o punho ao deixar a Trump Tower na manhã desta quarta-feira, vestindo um terno azul com um broche de bandeira na lapela.

Na noite de terça-feira, Trump disse em uma postagem em seu aplicativo Truth Social que veria a procuradora-geral de Nova York na quarta-feira. Uma fonte também afirmou à Reuters que Trump estava programado para depor na investigação nesta quarta-feira. Os filhos de Trump já foram interrogados, segundo a fonte.

O depoimento não é público.

James disse que sua investigação descobriu evidências significativas de que a Organização Trump, que administra hotéis, campos de golfe e outros imóveis, exagerava os valores dos ativos para obter empréstimos favoráveis ​​e subestimava os valores para obter incentivos fiscais.

Trump, um republicano, nega irregularidades e chamou a investigação de Nova York de politicamente motivada. James é democrata.

Trump em seu comunicado disse: “Uma vez eu perguntei: ‘Se você é inocente, por que está aceitando a Quinta Emenda?’ Agora eu sei a resposta para essa pergunta. Quando sua família, sua empresa e todas as pessoas em sua órbita se tornam alvos de uma caça às bruxas infundada e politicamente motivada, apoiada por advogados, promotores e a mídia de notícias falsas, você não tem escolha.”

Ele acrescentou: “Se havia alguma dúvida em minha mente, a invasão de minha casa, Mar-a-Lago, na segunda-feira pelo FBI, apenas dois dias antes deste depoimento, eliminou qualquer incerteza. Não tenho absolutamente nenhuma escolha porque o atual governo e muitos promotores neste país perderam todos os limites morais e éticos da decência”.

O FBI fez uma busca na propriedade de Trump na Flórida na segunda-feira, uma escalada da investigação federal sobre se ele removeu ilegalmente registros da Casa Branca quando estava deixando o cargo em janeiro de 2021.

Uma porta-voz de Letitia James se recusou a comentar. Um advogado de Trump não respondeu aos pedidos de comentários.

Fonte istoe
você pode gostar também
×