Marcos Pontes diz que corte de verbas é ‘falta de consideração’

Ministro da Ciência e Tecnologia disse que cortes são 'ilógicos'. Pasta perdeu R$ 690 mi após decisão do Ministério da Economia

Tempo estimado para leitura: 1 minuto(s)


O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, declarou que a redução de recursos do orçamento para a Pasta foi uma “falta de consideração”. “Os cortes de recursos sobre o pequeno orçamento de Ciência do Brasil são equivocados e ilógicos”, escreveu Pontes no Twitter na tarde deste domingo (10).

A queixa se refere à aprovação no Congresso de projeto de lei que promove a divisão de R$ 690 milhões que seriam inicialmente destinados ao ministério. O montante será encaminhado a outros ministérios, como Educação, Saúde e Desenvolvimento Regional. A mudança partiu de ofício assinado pelo ministro Paulo Guedes (Economia), enviado na quinta-feira (7) à Comissão Mista de Orçamento do Congresso.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

“Isso precisa ser corrigido urgentemente”, escreveu ainda Pontes. Em justificativa para o pedido, a Pasta de Economia alegou que a proposta de Orçamento para 2022 aumentará consideravelmente os recursos para projetos de pesquisa.

Originalmente, a Comissão Nacional de Energia Nuclear receberia R$ 34,578 milhões, e o FNDTC (Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), R$ 655,421 milhões. Na nova formatação, os recursos para o FNDCT caíram para apenas 1,1% da proposta original.

Fonte r7
você pode gostar também