Do exagero ao clássico: a evolução de estilo de Lady Gaga no red carpet

Dos looks avant-garde aos inspirados no glamour antigo de Hollywood, ela comprova que surpreender é a melhor receita de estilo

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


Na última década, poucas celebridades causaram uma comoção tão forte no tapete vermelho como Lady Gaga. A cantora, que estourou em 2018 com Just Dance, influenciou o estilo de quase todas as popstars que vieram depois dela e lançaram mão de looks exagerados para acompanharem seus singles.

Lady Gaga, porém, parecia sempre desafiar limites: quando achávamos que seu ápice seria cruzar um tapete vermelho dentro de um ovo, ela nos provou o contrário usando um vestido de carne. E quando achávamos que o céu era o limite, ela seguiu na direção oposta, abusando de looks clássicos, que vinham acompanhados de uma beleza inspirada no estilo glamour antigo de Hollywood.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Apaixonada por moda e sempre disposta a mostrar todas as suas formas e dimensões, Gaga tem seu estilo dividido entre estes opostos tão polarizantes – o clássico e o avant-garde -, transitando com naturalidade entre os dois extremos.

O início de sua carreira foi marcado por looks que chamavam atenção por seu exagero: do visual que muitos compararam ao Fantasma da Ópera no VMA de 2009 (e que foi assinado por Jean Paul Gaultier) ao look intergalático de Giorgio Armani para o Grammy de 2010, a palavra de ordem da cantora era uma só: drama!

Lady Gaga no VMA de 2009, de Jean Paul Gaultier (Foto: Getty Images)

 

Lady Gaga e o Galaxy Dress Armani Privé no Grammy de 2010 (Foto: Getty Images)

 

Lady Gaga veste Francesco Sconamiglio no Brit Awards de 2010 (Foto: Getty Images)
Lady Gaga chega no VIP Room, em 2014 (Foto: Getty Images)

O look mais icônico desta fase, cujo visual foi orquestrado por seu então fiel stylist Nicola Formichetti, é o vestido de carne – que depois de ser usado pela cantora no VMA de 2010 foi taxidermizado pelo Rock and Roll Hall of Fame e exposto em seu museu. A peça foi uma forma de protesto de Gaga à política Don’t Ask Don’t Tell, que permitia a discrimação de gays e bissexuais pelas forças armadas americanas.

Em 2012, porém, Formichetti e Gaga colocaram um ponto final em sua parceria. Foi quando entrou em cena Brandon Maxwell, responsávl pela repaginação do visual de Gaga. Maxwell, que naquela época era conhecido apenas como o novo stylist da cantora, começou a chamar atenção por seu trabalho com Gaga, que passou a ganhar um perfume mais sofisticado e clássico, mas jamais monótono. De tanto sucesso, Maxwell lançou em 2016 sua marca própria, que atualmente é uma das queridinhas do tapete vermelho. Ainda há espaço para exageros, mas até eles são mais sofisticados.

Lady Gaga no Emmy de 2015, de Brandon Maxwell. (Foto: Getty Images)
Lady Gaga no Oscar de 2016, de Brandon Maxwell (Foto: Getty Images)
Lady Gaga no Globo de Ouro de 2018, de Brandon Maxwell (Foto: Getty Images)

Com Brandon Maxwell, Gaga mostrou toda uma nova face: mais adulta, mas não menos cool. Por depender apenas dos exageros para chamar atenção, a cantora, quando aposta no drama, soa ainda mais contemporânea. E quando aposta no romantismo, o faz de longo de plumas Valentino alta-costura, provocando suspiro coletivo. Esse é o grande trunfo de Lady Gaga: jamais saber o que ela vai trazer no próximo evento – inclua aí um look incrível ou até um simples bronzeado!

Lady Gaga de Valentino no Festival de Cinema de Veneza de 2018 (Foto: Getty Images)
Lady Gaga (Foto: Getty Images)
Lady Gaga (Foto: Getty Images)
você pode gostar também
×