Novo produto do Jalapão tocantinense é lançado na maior feira de turismo da América Latina

Produto contempla as comunidades dos quilombos Mumbuca, Prata e Rio Novo.

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


As belezas do Jalapão ganharam mais um roteiro atrativo e, acima de tudo, cultural. A Rota Quilombola foi apresentada ao Brasil durante a ABAV Expo 2022, entre os dias 21 e 23 de setembro, em Olinda (PE).

O produto contempla as comunidades dos quilombos Mumbuca, Prata e Rio Novo, que passam a compor os destinos turísticos do estado. As comunidades disponibilizam experiências como processos de produção de produtos artesanais, oficinas, trilhas, degustações, diálogos e banhos. A ação faz parte do projeto Energia para Crescer.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Luzia Passos, presidente do Quilombo do Prata, conta que a participação na feira traz uma maior visibilidade para as comunidades. “O Sebrae e a Energisa têm contribuído muito na promoção de nossos destinos turísticos, tanto que hoje estamos participando da maior feira de turismo da América Latina. Agradecemos pela ajuda primordial nesta batalha”, frisa.

Representando o povoado Mumbuca, a presidente da Associação dos Artesãos e Extrativistas, Railene Ribeiro, afirma ser uma experiência ricamente única. “Tive a oportunidade de mostrar a história da comunidade, a cultura, a identidade e costumes. Tudo isso numa feira de uma dimensão tão grande. Agradeço ao Sebrae e a Energisa que contribuem e muito com a evolução dos destinos turísticos do Jalapão”, destaca.

Para a analista técnica do Sebrae Admary Monteiro, a ABAV Expo 2022 tem sido, para todos, uma experiência fenomenal, pois estão podendo conferir como os destinos são vendidos e apresentados.

“No estande do Tocantins, tivemos o privilégio de ver como é a costura do capim dourado, principal matéria prima do nosso artesanato e que as quilombolas são responsáveis por produzir algo tão admirável. Depois, iremos realizar um pós feira, mandando o material da Rota Quilombola para o pessoal interessado, na certeza de que serão feitos bons negócios”, finaliza.

Segundo o consultor do Sebrae Maicon Dimbarre, as comunidades da Rota já recebem visitas, porém as pessoas não conhecem os produtos e vivências reais, tampouco todos os seus potenciais.

“Queremos mostrar ao mercado nacional os produtos culturais, artesanatos, vivências, conversas e muitas outras coisas que estes destinos têm a  oferecer. Então, além de mostrar a nova cara das comunidades, mostramos também como é possível sair um pouco daquele roteiro tradicional. Até então, incluímos no projeto produtos que já estão sendo comercializados por agências que têm foco no turismo de base comunitária e vamos, aos poucos, lançando novos produtos”, relata.

O presidente do Conselho Empresarial de Turismo da Fecomércio Tocantins (Cetur), Marcelo Perim, pontua que o Rota Quilombola é de suma importância para o desenvolvimento turístico do estado. “O Tocantins traz sua maior caravana para ABAV Expo e, aqui, essas pessoas fazem contatos com agências de viagens, guias, turismo esportivo, rede hoteleira, gastronomia e cultura de outros destinos, podendo potencializar suas atividades. Temos vários cenários naturais no estado e que devem ser trabalhados para serem incluídos na rota, mas a feira é importantíssima para a gente divulgar o que já tá consolidado”, explica.

Renato Barbosa é marinheiro e, em sua participação na feira, contou que nunca viu o capim dourado de perto e achou impressionante a sustentabilidade da matéria prima e acredita que o material deve ser sustentado da maneira correta. “Deveria ser mais valorizado porque é o ouro vegetal”, afirma.

Energia Para Crescer

Iniciado em 2021 e com previsão de término para 2023, o projeto Energia Para Crescer é uma parceria do Sebrae Tocantins junto a Energisa Tocantins com o objetivo de apoiar a melhoria da qualidade de vida das comunidades quilombolas.

Isso ocorre com o estímulo ao empreendedorismo por meio das ações de qualificação de produtos e serviços turísticos, fortalecimento da governança, promoção de produtos turísticos e do destino de base comunitária, a fim de fomentar o acesso a serviços financeiros e a atração de investimentos, considerando a inclusão social, a geração de renda e a proteção ambiental.

Fonte afnoticias
você pode gostar também
×