Bolsonaro sanciona lei que cria Universidade Federal do Norte do Tocantins

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


A criação da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), será sediada no município de Araguaína. O Projeto de Lei (PL) 2.479/2019, de iniciativa da Presidência da República, desmembra a Universidade Federal de Tocantins (UFT)

Com Assessoria

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Durante a solenidade, o presidente disse que a UFNT será “diferente” e “no bom sentido” de se encarar o ensino público no Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) sancionou na tarde desta segunda-feira (08), a lei que criou a Universidade Federal do Norte do Tocantins – UFNT, aprovada pelo Senado no dia 12 de junho.

A UFNT é a primeira universidade criada pela gestão Bolsonaro. Participaram do ato da sanção o senador Eduardo Gomes (MDB) e os deputados federais Carlos Gaguim (DEM), Osires Damaso (PSC) e Tiago Dimas (SD).

A criação da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), será sediada no município de Araguaína. O Projeto de Lei (PL) 2.479/2019, de iniciativa da Presidência da República, desmembra a Universidade Federal de Tocantins (UFT).

Cursos, alunos e cargos dos campi de Araguaína e Tocantinópolis serão automaticamente transferidos para a UFNT, prevê a proposta, que também cria os campi de Xambioá e Guaraí.

Durante a solenidade, o presidente disse que a UFNT será “diferente” e “no bom sentido” de se encarar o ensino público no Brasil.

O presidente chegou a sinalizar que vetaria a criação da universidade, mas que foi convencido do contrário por Gaguim e Gomes.

A serem incorporados pela UFNT, os campi de Araguaína e Tocantinópolis oferecem os cursos de Medicina, Biologia, Física, Geografia, Gestão de Cooperativas, Gestão de Turismo, História, Letras, Logística, Matemática, Medicina Veterinária, Química, Zootecnia, Ciências Sociais, Educação do Campo, Educação Física e Pedagogia.

Fonte O Paralelo13
você pode gostar também
×