Santos vai às oitavas da Sul-Americana com drama e ‘ajuda’ de rival; torcida vaia atuação

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O que tinha tudo para ser uma noite tranquila na Vila Belmiro, ganhou contornos de drama com final quase trágico para o torcedor do Peixe: dependendo apenas de si na rodada final da fase de grupos da Copa Sul-Americana, o Santos não conseguiu vencer o Banfield em casa, mas contou com um resultado favorável no outro confronto da chave para carimbar seu passaporte rumo ao mata-mata do torneio continental.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Ainda no primeiro tempo, Marcos Leonardo e Nicolás Domingo anotaram os gols que selaram o empate por 1 a 1, placar que só garantiu a classificação do Peixe em virtude do desfecho do outro jogo da chave: a vitória por 3 a 2 do Unión La Calera (CHI) sobre a Universidad Católica (EQU) não foi suficiente para o time da casa “roubar” do Santos a primeira posição do Grupo C, tendo em vista que os chilenos precisavam de dois gols de diferença para superar o saldo alvinegro.

Santos não fez um bom jogo na Vila Belmiro / PAULO PINTO/GettyImages

Apesar da classificação ao mata-mata da Sul-Americana, a torcida santista presente na Vila Belmiro não ficou satisfeita com o resultado e com a performance da equipe de Fabián Bustos. Após o apito final, muitas vaias tomaram conta do estádio alvinegro, além de gritos e cânticos com palavras de ordem. Vale destacar que o Peixe chegou a atuar com dois jogadores a mais em relação ao Banfield, já que os argentinos tiveram dois atletas expulsos na etapa final.

“Não é mole, não. Tem que honrar a camisa do Peixão”

– Torcida do Santos, após o fim do jogo

Fonte 90min
você pode gostar também