Red Bull Bragantino marca no fim e arranca empate contra o Ceará pelo Brasileiro

Massa Bruta permanece no meio da tabela, enquanto Vozão continua próximo da zona de rebaixamento

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


Red Bull Bragantino e Ceará empataram pelo placar de 1 a 1, em jogo realizado no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. A partida ficou marcada pela marcação de duas cobranças de pênaltis para o Massa Bruta, sendo que somente uma delas entrou. O Ceará teve uma penalidade a seu favor, no entanto, a cobrança precisou ser repetida três vezes, sendo que somente na última a bola entrou.

Com o resultado, o Red Bull Bragantino agora soma 31 pontos e fica na 10ª colocação. Já o Ceará fica com 26 pontos e está em 15º lugar, a dois pontos da zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o Ceará enfrenta o Athletico-PR, no estádio Castelão, em Fortaleza, dia 27 de agosto. Já o Red Bull Bragantino pega o Corinthians, na Neo Química Arena, em São Paulo, em 29 de agosto.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

PRIMEIRO TEMPO
MASSA BRUTA CHEGA COM PERIGO

O início do jogo em Bragança Paulista começou morno e sem grandes oportunidades para nenhuma das equipes. No entanto, o Red Bull Bragantino foi aos poucos crescendo e aumentando o seu volume de jogo.

Entre os 21 e 24 minutos, o Bragantino enfileirou três boas oportunidades. Helinho acabou finalizando para fora, enquanto Artur e Carlos Eduardo obrigaram o goleiro João Ricardo, do Ceará, a trabalhar.

MAIS UMA CHANCE DO MASSA BRUTA. CEARÁ RESPONDE
Aos 31 minutos, Helinho teve outra chance para marcar, mas, de novo, João Ricardo salvou o Vozão. A resposta do Ceará veio aos 36. Em contra-ataque, Vina passou para John Vasquez finalizar para defesa do goleiro Cleiton.

BRAGANTINO PERDE PÊNALTI
No fim do primeiro tempo, o Red Bull Bragantino teve a sua grande oportunidade de abrir o placar em pênalti cometido por Luiz Otávio em cima de Carlos Eduardo. Lucas Evangelista bateu, mas João Ricardo defendeu.

SEGUNDO TEMPO
JOGO MOVIMENTADO E COM BOLA NA TRAVE DO CEARÁ

A etapa complementar começou com os dois times criando oportunidades para marcar. Mas das chances criadas, quem ficou mais próximo de abrir o placar foi o Ceará. Aos 16 minutos, após bola levantada na área, John Vasquez subiu bem de cabeça e carimbou o travessão.

PÊNALTI PARA O CEARÁ E UMA DIFICULDADE PARA BOLA ENTRAR
Aos 28 minutos, com o Ceará melhor na partida, o árbitro marcou pênalti para o Vozão. Erick bateu, o goleiro Cleiton defendeu, mas Vina marcou no rebote. Porém, o VAR viu invasão do atacante e a cobrança teve que ser repetida. Erick foi para cobrança novamente, mas ele perdeu de novo. No entanto, o goleiro do Bragantino se adiantou e a cobrança teve que ser repetida outra vez. Zé Roberto ficou encarregado de bater e não perdoou: 1 a 0 para o Vozão.

MASSA BRUTA PRESSIONA, TEM PÊNALTI NOS ACRÉSCIMOS E EMPATA O JOGO
Após o gol do Ceará, o Red Bull Bragantino foi para cima em busca do empate. De tanto pressionar, o Massa Bruta acabou conseguindo uma penalidade já nos acréscimos cometida por Messias em cima de Nathan. Luan Cândido foi para cobrança e deixou tudo igual para dar números finais ao jogo: 1 a 1

RED BULL BRAGANTINO 1 × 1 CEARÁ – CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A
Local
: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)
Data/horário: 21 de agosto de 2022, às 18h (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (Fifa/RJ)
Auxiliares: Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
VAR: Rafael Traci (SC)
Cartões Amarelo: Natan, Luan Cândido e Helinho (BRA); Michel, Messias, Luiz Otávio e Richardson (CEA)
Cartões Vermelho: –
Gols: Zé Roberto, aos 29’/2ºT (CEA) (0-1); Luan Cândido, aos 57’/2ºT (BRA) (1-1).

BRAGANTINO (Técnico: Maurício Barbieri)
Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Natan e Luan Cândido; Lucas Evangelista (Eric Ramires, aos 37’/2ºT) e Raul (Praxedes, aos 42’/2ºT); Artur, Hyoran (Miguel, aos 26’/2ºT) e Helinho (Ramon, aos 37’/2ºT); Carlos Eduardo (Gabriel Novaes, aos 26’/2ºT).

CEARÁ (Técnico: Juca Antonello)
João Ricardo; Michel Macedo, Messias, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Richard e Guilherme Castilho (Richardson, aos 20’/2ºT); Vásquez (Gabriel Lacerda, aos 40’/2ºT), Vina e Mendoza (Erick, no intervalo (Geovane, aos 40’/2ºT)); Matheus Peixoto (Zé Roberto, aos 20’/2ºT).

Fonte lance
você pode gostar também
×