Corinthians trabalha com possibilidade de ter João Victor contra o Boca, na Argentina

Mesmo com saída para o Benfica encaminhada, atleta só será baixa caso seja vetado pelo departamento médico

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Mesmo em negociação avançada com o Benfica, de Portugal, o zagueiro João Victor pode viajar a Buenos Aires, onde o Corinthians enfrenta o Boca Juniors, nesta terça-feira (5), pelo jogo de volta das oitavas de final da Libertadores.

A única situação que tirará o defensor do jogo mais importante do ano para o Timão, até aqui, é a sua condição física, já que ele tem convivido com dores no tornozelo direito. No jogo de ida, em São Paulo, na semana passada, o atleta foi titular e atuou durante os 90 minutos, mas ficou fora da derrota para o Fluminense, no último sábado (2), pelo Campeonato Brasileiro, com o clube alvinegro alegando que o jogador está em recuperação.

O Benfica tem representantes no Brasil para tratar com a diretoria corintiana a contratação de João Victor, que está acertada, inclusive com os Encarnados atravessando o seu maior rival, o Porto, que estava bem perto da contratação do defensor.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Diante desse cenário, exista a possibilidade do desfecho do negócio antes do duelo contra o Boca, na Bombonera, e culminar na ausência do zagueiro da partida na Argentina, o que acontecerá somente por questões físicas, informação que foi confirmada pelo Corinthians à reportagem do LANCE!.

Já há um acerto entre as partes para que João Victor seja negociado com o Benfica, restando somente a definição do percentual que o clube português irá adquirir. O Timão possui 55% dos direitos econômicos do atleta, parcela que deve ser comprada integralmente pelos Encarnados. Já os outros 45% pertencem ao Coimbra, time de Minas Gerais gerido pelo banco BMG, que deve ter uma parte do seu percentual ‘beliscado’ pelos portugueses.

João é avaliado pelo Benfica em 12 milhões de euros (R$ 66,7 mi, na cotação atual), mas a equipe lusitana deve dispor de um valor menor pelo atleta justamente porque não deve comprar tudo – a tendência é que os Encarnados adquiram 70%, os 55% do Corinthians mais 15% do Coimbra.

Por fim, o Corinthians deve ficar com algo em torno de 7 milhões de euros (R$ 38,9 mi, na cotação atual), enquanto os mineiros devem angariar um fundo aproximado em 2 milhões de euros (R$ 11,1 mi, na cotação atual), ainda mantendo 30% do jogador de 23 anos de idade.

Fonte lance
você pode gostar também