Com gol no final, City vence o Dortmund em casa e leva vantagem para o jogo de volta da Champions League

Em jogo duro, Reus até chegou a empatar no final, mas Foden garantiu a vitória para os ingleses

Tempo estimado para leitura: 4 minuto(s)


Nesta terça-feira, 6, o Manchester City recebeu o Borussia Dortmund, no Etihad Stadium, pelo jogo de ida das quartas de final da UEFA Champions League.

ESCALAÇÕES:

MANCHESTER CITY: Ederson; Walker, Stones, Rúben Dias e Cancelo; Gundogan e Rodri; Foden, De Bruyne e Mahrez; Bernardo Silva.

BORUSSIA DORTMUND: Hitz; Morey, Akanji, Hummels e Guerreiro; Dahoud, Bellingham e Can; Reus, Knauff e Haaland.

1º Tempo

A primeira chance de perigo foi do Borussia Dortmund. Aos sete minutos da primeira etapa, Haaland serviu Bellingham na área, o camisa 22 levou para o pé esquerdo e chutou, mas Ederson caiu para fazer a defesa.

O jogo começou muito truncado, com ambas equipes não conseguindo criar chances de gol. Quem esperava uma superioridade do City, nos primeiros minutos, jogando em casa, não ficou muito satisfeito. Mesmo com os ingleses ficando mais tempo com a posse da bola, o Dortmund apresentou uma postura ofensiva e chegou a levar até mais perigo do que os ingleses.

Porém, aos 19 minutos, gol do Manchester City! Após erro de passe de Can no meio de campo, os Citizens puxaram o contra-ataque. Foden recebeu aberto pela esquerda e atravessou rasteiro para Mahrez. O argelino dominou e rolou para De Bruyne finalizar da pequena área e abrir o placar no Etihad Stadium.

Com 28 minutos de jogo, o árbitro marcou pênalti para o time da casa. Após um contato de Emre Can em Rodri dentro da área, o espanhol caiu e o árbitro marcou a penalidade. Após análise do VAR, Alin Hategan voltou atrás na decisão e deu bola ao chão para o goleiro Hitz.

No lance do pênalti, Can foi advertido com cartão amarelo por reclamação. O pênalti foi retirado, mas o cartão mantido.

Aos 35, Foden cobrou falta na área a meia altura e Rúben Dias desviou no meio do caminho, mas Hitz, atento, segurou firme. No contra-ataque, Guerreiro lançou para o ataque. Ederson saiu do gol, se complicou e foi desarmado por Bellingham, que completou para a meta vazia. No entanto, a arbitragem marcou uma falta do camisa 22 do Dortmund por uma solada no goleiro brasileiro.

O meia foi advertido com cartão amarelo. Esse lance gerou muita polêmica, porque o meia inglês não chegou a tocar no goleiro, apenas na bola. Portanto, a falta não deveria ter sido marcada. Dessa forma, o árbitro acabou prejudicando o time alemão.

No fim da primeira etapa, o City manteve a posse da bola mas não conseguiu transformar em chances que levassem muito perigo, assim como o Borussia.

2º Tempo

O segundo tempo já começou com muita intensidade, diferente da forma como acabou a primeira etapa. Logo aos três minutos, Haaland saiu na cara de Ederson e tentou o chute cruzado. O goleiro brasileiro fechou o ângulo e fez a defesa.

Aos 13 minutos, Pep Guardiola colocou Gabriel Jesus no lugar de Bernardo Silva.

Dois minutos depois, Haaland sofreu falta de Stones. Na cobrança, Reus tentou colocar por cima da barreira, mas acabou acertando o bloqueio de Rúben Dias. Na sequência, Ansgar Knauff saiu para a entrada de Giovanni Reyna.

Até os 18 minutos do segundo tempo houveram apenas 10 finalizações no jogo. Quatro do Manchester City e seis do Borussia Dortmund.

Aos 19, De Bruyne chegou ao fundo e tocou para Foden, que finalizou quase na pequena área e Hitz salvou com os pés. Foi uma jogada muito parecida com a do primeiro gol inglês.

Aos 30 minutos, De Bruyne escapou da falta pelo meio, avançou e arriscou de fora da área. A bola passou à direita do gol, com perigo. No lance seguinte, o belga serviu Foden, que chegou batendo de primeira, mas a bola ficou fácil para a defesa do goleiro suíço.

Aos 36, Foden novamente recebeu na meia-esquerda, passou pela marcação, invadiu a área e bateu cruzado, mas pegou muito mal na bola. Na sequência, mais duas alterações no BorussiaDahoud e Morey deram lugar a Delaney e Meunier.

Aos 39 minutos, gol do DortmundHaaland recebeu no pivô e deu um lindo passe de primeira para Reus dentro da área. O camisa 11 dominou e bateu na saída do goleiro para empatar o jogo em Manchester.

Mas o City não sentiu o gol alemão. Se lançou ao ataque e, aos 44 minutos, passou novamente à frente no placar. De Bruyne levantou no segundo pau. Gündogan dominou na pequena área e rolou para o meio, onde Foden finalizou cruzado para tirar de Hitz e colocar os ingleses novamente à frente do placar.

Com a vitória, os Citizens têm a vantagem de poder empatar no jogo de volta, na Alemanha, que ainda garantem a classificação para as semifinais da UEFA Champions League.

Fonte sportbuzz
você pode gostar também