CBF pede aval para receber vacinas da Conmebol

Confederação consultou o Ministério da Saúde e a Anvisa para saber como proceder

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pediu ao Ministério da Saúde aval para receber vacinas enviadas pela Conmebol, entidade que responsável por torneios na América do Sul.

CNN entrou em contato com a CBF, que informou ter feito um requerimento para uma consulta com o ministério e a Anvisa para saber o como proceder com a questão da vacinação nos clubes brasileiros.

A assessoria de imprensa da Confederação disse que essa “é uma situação nova e depende de regulação”, e que aguarda um posicionamento dos órgãos competentes para imunizar os atletas.

50 mil doses

A Conmebol anunciou que um lote de 50 mil vacinas contra a Covid-19 fabricadas pela Sinovac Biotech chegarão ao Uruguai. Essas vacinas, conforme anúncio já feito pela entidade, serão utilizadas para imunizar a comunidade do futebol das 10 federações filiadas a ela: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

A vacinação vai começar entre os jogadores que disputarão a Copa América e os que participam dos torneios continentais (Libertadores e Copa Sul-Americana) do masculino e feminino. Também serão imunizadas as comissões técnicas, a arbitragem e o pessoal que trabalha nas partidas.

 

“É importante destacar que a vacina não é obrigatória de nenhum modo e o jogador que não queira se imunizar não será penalizado nem excluído das competições”

Conmebol

 

A iniciativa da Conmebol é polêmica porque os protocolos de cada país geralmente estabelecem grupos prioritários para recebimento das vacinas, começando por idosos, pessoas com comorbidades e profissionais de saúde que estejam na linha de frente do combate à pandemia.

Para a entidade, a iniciativa de receber as 50 mil doses doadas pela Sinovac Biotech não infringe a fila da vacina, já que esse lote teria sido fabricado para este fim.

Fonte cnnbrasil
você pode gostar também