Sônia Lima abre o coração e fala sobre seu novo amor

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Sônia Lima, atriz e apresentadora de 61 anos, tem vivido um novo amor. Atualmente, a famosa está namorando com o empresário Flávio, da mesma idade que ela. Este, é o primeiro relacionamento na vida da artista, após ela ficar viúva de Wagner Montes, em 2019. Em conversa com a revista Quema artista revelou alguns detalhes sobre essa nova fase.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

“Depois de um tempo, descobri que não sei ficar sozinha. E estou me convencendo e amadurecendo a ideia de recomeçar. É difícil confiar e abrir a guarda novamente. As pessoas ao meu redor me pediam muito para baixar a guarda. Apesar de estar amadurecendo a ideia, não estava desesperada procurando alguém, então em um dia triste de pandemia na minha casa, um amigo me apresentou um amigo dele. Nenhum dos dois estava buscando nada. Começamos uma amizade e, de repente, para minha surpresa, eu tinha baixado a guarda”, recordou.

Apesar de hoje, estar retomando sua vida amorosa, Sônia Lima lembra que foi um caminho bem difícil e destacou a falta que Wagner Montes faz em sua vida. “Nunca imaginei minha vida sem o Wagner, mesmo sabendo da doença, nunca me imaginei sem ele. Está sendo difícil ainda.”, destacou ela, que apesar do novo amor, confessa que o ex-marido ainda segue em seus pensamentos.

“É bom poder se sentir viva novamente, mas é um relacionamento muito difícil pois eu tive um parceiro por muitos anos. É minha história de vida e me pego sempre em uma mesa falando dele, com uma outra pessoa do lado. É constrangedor. As pessoas também sempre que me encontram começam a falar do Wagner e tenho que me policiar o tempo todo… Enfim, estamos nos conhecendo. Espero conseguir vencer todas as barreiras e dificuldades.”, comentou.

Flávio e Sônia (Foto: Reprodução/Instagram)

Sônia Lima diz que perdeu sua autoestima

A artista iniciou sua carreira após se destacar como Miss Osasco no final dos anos 70 e sempre teve uma boa autoestima. No entanto, após a morte de Wagner, ela destaca que foi um grande desafio voltar a se ver novamente como uma mulher atraente.

“Nos últimos seis anos a última coisa com a qual me preocupava era beleza, minha vaidade, que já não é essas coisas, passou para menos zero. Confesso que andei bem largada. Quando se está passando por depressão e lidando com estresse, fica difícil focar nisso. Hoje, estou tentando ajustar meus hormônios, procuro o equilíbrio entre corpo alma e espírito. Quando estamos em harmonia, a beleza aflora. Busco o bem-estar. A beleza é consequência”, explica.

Fonte spinoff
você pode gostar também