Documentário revela existência de fotos inéditas de Marilyn Monroe nua tiradas após sua morte

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Fotos do cadáver nu de Marilyn Monroe foram tiradas poucas horas depois de sua morte, quando o fotógrafo americano Leigh Wiener teve acesso ao necrotério de Los Angeles por supostamente ter subornado os guardas com álcool, informou o Daily Mail.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Segundo informações da mídia, o fotógrafo Leigh Wiener fotografou ao menos cinco rolos dentro do necrotério onde o corpo de Marilyn Monroe se encontrava depois da sua morte em 4 agosto de 1962. O fotógrafo supostamente subornou os responsáveis com álcool, o que lhe permitiu o livre acesso à área.

Leigh Wiener vendeu três rolos de fotos à revista Life, para a qual ele trabalhava naquela época, mas guardou outros dois. As imagens ficaram escondidas durante cerca de seis décadas.

O jornal Daily Mail informa que Wiener guardou essas imagens em lugar secreto e nunca o revelou até à sua morte em 1993. A existência dessas imagens foi revelada pelo filho do fotógrafo, Devik, na série documental “Escândalo: A Morte de Marilyn Monroe”, que estreia hoje, domingo (18), no canal de TV Fox News Channel.

“Não foi a primeira vez que ele usou algumas garrafas de uísque para penetrar em áreas não autorizadas […] Ele ofereceu uma bebida para alguns dos caras e em seguida – ele estava dentro”, diz Devik, citado pelo Daily Mail.

Marilyn Monroe era uma atriz, modelo e cantora norte-americana extremamente popular. Ela era o símbolo sexual feminino do século XX e até agora continua sendo um ícone cultural. A sua morte misteriosa tem estado cercada de especulações e rumores.

Fonte sputniknews
você pode gostar também
×