Sem consenso com Prefeitura, greve dos professores em Gurupi continua

Mesmo com movimentado declarado ilegal pelo Tribunal de Justiça, Sintet informou que vai continuar paralisação

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Sem acordo, a rede municipal de educação de Gurupi continua em greve. Nessa segunda-feira, 22, a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet) Regional de Gurupi participou de uma reunião com a prefeita Josi Nunes para discutir sobre a greve da rede municipal de educação de Gurupi.

Segundo a entidade, a prefeitura não aceitou a contraproposta apresentada pelo Sintet, e também não apresentou a nova proposta da entidade.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Na reunião, a prefeita manteve a proposta anterior de conceder 5% de reajuste em novembro, pediu prazo de dois meses para apresentar uma nova proposta e sugeriu criar uma comissão de estudos formada pela gestão e sindicato.

Por conta da falta de consenso, a presidente do Sintet Regional de Gurupi, Gabriela Zanina, informou que como não houve acordo sobre a reivindicação dos professores, a greve continua e a assessoria jurídica do Sintet vai recorrer da decisão que julgou a greve ilegal.

No último fim de semana o Tribunal de Justiça do Estado entendeu que a paralisação é ilegal e suspendeu o movimento levando em consideração que os dias letivos perdidos durante o movimento grevista prejudicariam o desenvolvimento das competências e habilidades dos estudantes, sobretudo com o agravamento da situação decorrente da pandemia da Covid-19.

Na manhã desta terça-feira, 23 de agosto, os grevistas realizaram uma passeata nas avenidas centrais de Gurupi. Nesta quarta, 24, está marcado uma passeata no setor Parque das Acácias, com concentração na Praça da Bíblia.

Fonte portalstylo
você pode gostar também
×