Petrobras discute parceria com Mubadala para retomar operação de refinaria no Brasil

Petrobras e o fundo soberano de Abu Dhabi, Mubadala Investment Company, estão em discussões para uma parceria na operação da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) – Mataripe, na Bahia, e para expandir o negócio de biocombustíveis no Brasil. O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, revelou essa informação nesta terça-feira, 13, em uma postagem nas redes sociais após um encontro com o presidente executivo do Mubadala, Waleed Al Mokarrab Al Muhairi, em Abu Dhabi. “Acertamos que nossas equipes intensificarão os trabalhos logo após a volta dos feriados de Carnaval com vistas a finalizar a nova configuração societária e operacional ainda neste primeiro semestre de 2024. Demais detalhes e andamentos atuais serão mantidos sob confidencialidade até a finalização do processo”, afirmou Prates.

A Refinaria Landulpho Alves – Mataripe foi vendida pela Petrobras para o Mubadala em novembro de 2021, durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), por US$ 1,65 bilhão. O valor foi considerado abaixo do esperado por especialistas, que esperavam pelo menos o dobro pela venda. “Waleed também vem a ser Chairman da Waha Capital e membro do Conselho do First Abu Dhabi Bank (FAB), e conversamos também sobre os cenários do setor de petróleo e gás bem como os efeitos da transição energética, seu ritmo realista e seu impacto em empresas estatais tradicionalmente operadoras de hidrocarbonetos”, escreveu o presidente. A operação também foi criticada pelo atual governo do país e pela atual gestão da Petrobras. No entanto, em dezembro, Prates havia informado que Petrobras não recompraria a refinaria. Dias depois, a empresa informou que está avaliando uma proposta da Mubadala Capital para uma parceria no setor de refino e biorefino no Brasil, utilizando óleo vegetal de culturas nativas.

 

Publicado por Adrielle Farias

Banner825x120 Rodapé Matérias
Fonte jovempan
você pode gostar também
×