Origem da vida tem nova pista descoberta

Há bilhões de anos, nos oceanos primitivos da Terra, reações químicas formaram estruturas complexas que deram origem à vida. Mas como isso realmente aconteceu? Em artigo, um pesquisador discutiu sobre seus estudos recentes e fez um apontamento de como isso pode ter acontecido.

Para quem tem pressa:

  • Antes do DNA, já existia o RNA formado por ribonucleotídeos;
  • Provavelmente os ribonucleotídeos realizavam reações químicas autocatalíticas;
  • A reação formosa com adição de cianamida, pode ter formado os ribonucleotídeos no início de tudo.

A teoria mais aceita de origem da vida é que antes do DNA, o RNA já existia e conseguia replicar-se e catalisar, ou incentivar, outras reações químicas. Essas moléculas são formadas de outras ainda menores, os ribonucleotídeos, e como eles se formaram e se organizaram em RNA é a dúvida.

Em artigo no The Conversation, o químico prebiótico, Quoc Phuong Tran, explicou que no ambiente confuso e complicado da Terra primitiva, os ribonucleotídeos provavelmente realizaram reações autocatalíticas, ou seja, elas produziam substâncias que estimulavam a repetição da mesma reação que os formou.

Reação formosa e a origem da vida

No seu trabalho mais recente, Tran e seus colegas combinaram reações autocatalíticas com as reações responsáveis por formar os ribonucleotídeos, o que é bem plausível para o que pode ter acontecido na origem da vida.

Eles utilizaram uma reação química conhecida como reação formosa, descoberta em 1861. Ela começa com uma única molécula de glicolaldeído e termina em duas. Com o fornecimento constante de formaldeído, essa reação pode se sustentar quase que infinitamente.

A reação formosa possui alguns dos ingredientes necessários para a produção dos ribonucleotídeos. Com a adição de cianamida à equação, os pesquisadores garantiram que moléculas produzidas durante a reação fossem direcionados para a produção da molécula base do RNA.

Os pesquisadores ainda não sabem se foi realmente essas reações que originaram a vida, mas a associação dessas duas reações têm aplicações industriais que deixam a produção do 2-aminooxazol mais barata. Para a produção desse composto é utilizado cianamida e glicolaldeído, mas esse último é caro. Com a reação formosa seria necessário apenas um pouco de glicolaldeído para iniciar a produção de 2-aminooxazol.

Talvez não seja tão importante quanto a criação da própria vida, mas achamos que ainda pode valer a pena.

Quoc Phuong Tran, em artigo

Banner825x120 Rodapé Matérias
Fonte olhardigital
você pode gostar também
×