Sob críticas, Prefeitura de Palmas diz que número de focos caiu nos últimos dois anos e cutuca ex-prefeito Amastha

Tempo estimado para leitura: 4 minuto(s)


Em meio às críticas, a Prefeitura de Palmas reagiu com um balanço das ações de prevenção e combate ao fogo na Capital e garantiu que os focos de incêndio caíram nos últimos dois anos – referentes à gestão Cinthia Ribeiro (PSDB) -, em comparação aos anos anteriores. A Secretaria Municipal de Comunicação (Secom), afirmou em material distribuído para a imprensa que dados da Defesa Civil de Palmas mostram que 2015 – governo de Carlos Amastha (PSB) – foi o ano com maior índice de focos de incêndio em Palmas, com 105 ocorrências, no total.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Os números

Já em 2016 foram registrados 83 focos; em 2017, 67; em 2018, 43; e, em 2019, até a manhã deste sábado, 7, o total de 45 focos.

Cutucada em Amastha

No material à imprensa, sem citar nomes, mas, com recado claro, a Secom dá uma cutucada no ex-prefeito Carlos Amastha, que criticou nas redes sociais a ação da gestão Cinthia Ribeiro no caso das queimadas. Segundo a Secom, em 2016 — último ano do primeiro governo Amastha —, quando foram registrados 83 focos de incêndios, o combate ao fogo na Capital foi realizado pelo governo estadual. “Isso porque a Prefeitura de Palmas não conseguiu concluir a tempo o processo de contratação de servidores para atuar como brigadistas”, afirmou a secretaria.

Planejamento começou em fevereiro

A presidente da Fundação de Meio Ambiente, Meire Carreira, lembrou que o município iniciou seu planejamento estratégico de prevenção e combate às queimadas ainda no início de fevereiro. Segundo ela, em conjunto com a Defesa Civil do Município, a Guarda Metropolitana de Palmas, o Batalhão Ambiental, o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e o Naturatins, a prefeitura está trabalhando desde maio com foco em queimadas e mudanças climáticas.

Ações de prevenção

Além de palestras, ela contou que foram realizados dias de campo e visitas para sensibilização e prevenção e combate às queimadas, totalizando 1,4 mil propriedades rurais visitadas em 16 rotas pré-estabelecidas dentro do município.

Comitê do fogo reforçado

A Secom afirmou que, com a chegada de setembro, mês em que as queimadas se intensificam, o Comitê do Fogo reforçou sua atuação. Desde a semana passada, disse a secretaria, foi iniciado um trabalho ostensivo de fiscalização na região de Taquaruçu, principalmente na rota de Taquaralto/ Taquaruçu, com a seguinte estrutura: duas viaturas dedicadas da Guarda Metropolitana com suporte do Ciopaer, que realiza vistoria por helicóptero; duas viaturas do Batalhão Ambiental, além de mais dois veículos da própria FMA e a fiscalização ambiental do Naturatins.

Mais 20 servidores

A Secom lembrou ainda que durante esta semana a Defesa Civil de Palmas ganhou um reforço com a chegada de 20 novos servidores contratados para atuar como brigadistas. Segundo a pasta, a equipe já está atuando, “tendo, inclusive, conseguido debelar um foco de incêndio que ocorreu na manhã desta sexta-feira, 6, às margens do córrego Sussuapara, na região Norte da cidade e outro na Serra de Taquaruçu”. A não contratação vinha sendo criticada pela oposição. O vereador Milton Neris (Progressista) foi à tribuna cobrar da prefeita a contratação desses profissionais.

Quatro autos de infração

Além disso, a Secom disse que a Guarda Metropolitana continua fazendo as rondas de rotina e atendendo as denúncias via Sistema do Sistema Integrado de Operações (Siop). A secretaria informou que até o momento foram lavrados pela GMP quatro autos de infração por queima irregular. Os autuados, que foram conduzidos à Delegacia de Polícia para o registro da ocorrência, pagaram fiança e devem responder em liberdade.

Dever de todos

Meire Carreira ressaltou também que o município fez “uma forte campanha” institucional nos veículos de comunicação, alertando sobre os riscos e prejuízos causados pelas queimadas. “Combater esses focos não é dever apenas do poder público, mas de todo cidadão, que deve denunciar essa prática criminosa por meio do 153 e tomar os cuidados necessários para não causar danos ao meio ambiente e à saúde de toda a população”, orientou a presidente da fundação.

Oportunistas do caos

Irritada com as críticas, a prefeita Cinthia Ribeiro fez um desabafo nessa sexta-feira, 6, no Twitter: “Criam fake news, colocam fogo nas matas e nos parques de Palmas [e] vão às redes sociais para dizer que a culpa é da prefeita”, disse ela e recomendou: “Vão trabalhar, oportunistas do caos!”.

Fonte clebertoledo
você pode gostar também
×