Procon realiza monitoramento de mais de 1.400 produtos para evitar publicidade enganosa na Black Friday

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Com o intuito de assegurar ao consumidor que está se preparando para fazer suas aquisições durante a Black Friday não seja vítima de propaganda enganosa, o Procon Tocantins realizou monitoramento de 1406 produtos em 124 empresas. A inspeção para evitar publicidade enganosa foi realizada nos municípios de Palmas, Paraíso, Gurupi, Tocantinópolis, Araguaína, Colinas, Porto Nacional e Dianópolis entres os dias 4, 5 e 8 de novembro de 2021.

Entre os itens verificados estão: carros, motos, celulares, tablets, notebooks, perfumes, relógios, óculos, roupas, calçados, liquidificador, airfryer, secador, escova elétrica, batedeira, cafeteira, bicicleta, bola, sofá, mesa, sanduicheira, fogão, armário, refrigerador, celular, notebook, perfume, ventilador, televisão, forno elétrico e aspirador.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

A gerência de fiscalização do órgão de defesa do consumidor explica que o objetivo principal do monitoramento é evitar a maquiagem dos preços anunciados. Nesse sentido, orienta ao consumidor que também faça o seu próprio monitoramento tirando fotos das etiquetas de preços, bem como fazer print da tela em se tratando de sites na internet.

Para o superintendente do Procon Tocantins, Walter Viana, a Black Friday é o momento em que o consumidor deve aproveitar para adquirir aquele produto que deseja, mas que, devido valor do momento, foi deixando de lado.

“Para evitar dissabores e prevenir arrependimentos nós apelamos para que o consumidor faça um planejamento com antecedência, estabelecendo prioridades. Verifique os preços em vários estabelecimentos e, principalmente, busque a melhor forma de pagamento”, norteou o gestor acrescentando que essas medidas, certamente, vão evitar futuras angústias aos consumidores e, consequentemente, aberturas de reclamações junto ao Procon.

Denuncie

O Procon Tocantins ressalta que, durante a Black Friday, no próximo dia 26, os fiscais do Procon, de posse dos monitoramentos, voltarão aos estabelecimentos comerciais, e caso sejam encontrados preços maiores que os praticados antes das ofertas anunciadas ou outras irregularidades, as empresas serão autuadas.

Os consumidores poderão denunciar falsos descontos, através do Disque Procon 151 ou no Whats Denúncia. Para formalizar a reclamação, o mesmo pode entrar no site www.to.gov.br/procon.

Fonte conexaoto
você pode gostar também