Prefeita de Palmas é pressionada para pagar data-base e novo piso dos professores de R$ 4,4 mil

Novo piso foi publicado nesta segunda, 16. Cobrança é feita pelo Sintet.

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet) protocolou, nesta quarta-feira (18), três ofícios na Prefeitura de Palmas cobrando atenção para as demandas dos profissionais da rede municipal de educação.

Nós estamos vigilantes na luta e defesa dos interesses dos profissionais da rede municipal de educação de Palmas. Nossos objetivos são garantir o atendimento às demandas da educação como prioridade e os direitos da categoria sem protelamentos”, disse o presidente do Sintet Regional de Palmas, Fábio Lopes.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

Cobrança do reajuste do piso do magistério

O primeiro expediente protocolado cobra da prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, a correção do piso nacional do magistério 2023, estabelecido em R$ 4.420,55 conforme publicação da Portaria do MEC n° 17/2023 publicada no dia 16 de janeiro.

Data-base 2023

No segundo ofício, o sindicato cobra da prefeitura a implementação da data-base 2023 para os servidores profissionais da educação. A Lei municipal n° 2.105/2014 estabelece o dia 1° de janeiro como data-base para a revisão geral anual dos servidores, aplicando o INPC como índice de reajuste.

Critérios de seleção e contratos

Já o terceiro expediente, endereçado à Secretária Executiva da Educação de Palmas, Fernanda Rodrigues da Silva, solicita informações sobre os procedimentos de contratação dos servidores em 2023 e os critérios de seleção para as contratações até a realização do concurso.

Também foram solicitadas informações acerca da quantidade de servidores da educação que se encontram em situação de afastamento por licença médica e especificando quais os motivos das licenças.

Fábio Lopes protocolando ofícios / Foto: Divulgação
Fonte afnoticias
você pode gostar também
×