Cinthia e campanha da prefeitura dão sinais de que Palmas caminha para lockdown se população não colaborar para Covid-19 recuar

Tempo estimado para leitura: 3 minuto(s)


A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), tem dado sinais claros de que, se a população não colaborar e a situação da Covid-19 se agravar, poderá decretar lockdown na cidade. “Ainda não estamos em lockdown, mas o cenário caminha para isso. Se organizem”, avisou Cinthia numa postagem no Twitter nessa sexta-feira, 26.

17 Estados com 90% de UTIs ocupadas

Ela lembrou que hoje 17 Estados brasileiros estão com 90% de ocupação dos leitos de UTI. “A superlotação nos hospitais do Brasil inteiro reflete exatamente o nosso comportamento aqui fora”, afirmou a prefeita. Neste momento, conforme o Integra Saúde Tocantins, da Sesau, os hospitais estaduais da Capital contam com apenas três leitos de UTI disponíveis, no Hospital Geral de Palmas (HGP), de um total de 54 vagas. Hospital Estadual de Combate à Covid-19, Santa Thereza e Oswaldo Cruz estão com todas as UTIs ocupadas.

Ou fecha a porta, ou…

Numa campanha que postou nas redes sociais neste sábado, 27, a Prefeitura de Palmas seguiu na mesma linha. “Ou você fecha as portas para a Covid, ou a cidade vai fechar”, avisa a peça publicitária, que prossegue: “Com o aumento dos casos de covid-19 as novas medidas visam, sobretudo, preservar vidas. São muitos os desafios, por isso é necessário a colaboração de todos”.

370 novos casos neste sábado

Só neste sábado, o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde trouxe 370 novos casos da Covid-19 em Palmas, 47% do total do Tocantins, que foi de 788 novos registros da doença. A Capital acumula 28.246 pessoas já contaminadas e 262 mortos.

Suspensão de aulas e limitação no transporte

Por conta desta explosão de casos, a prefeita Cinthia baixou decreto na manhã desta sexta-feira suspendendo as atividades presenciais em escolas, berçários, cursinhos e em instituições de ensino superior da Capital. Além disto, a prefeita limitou a lotação dos ônibus do transporte público a 50% da capacidade, mas desta vez determinando a utilização de toda a frota disponível. Já aos órgãos da administração foi orientados a permitir o trabalho em casa aos servidores que exerçam funções que não exijam a permanência na unidade setorial.

Confira os posts:

Fonte clebertoledo
você pode gostar também