Mario Frias ameaça ir à Justiça contra Felipe Neto: ‘Vai ter que provar’

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


Secretário especial da Cultura, Mario Frias disse que pretende entrar na Justiça contra o youtuber Felipe Neto. Além do influenciador, o membro do governo Bolsonaro ainda ameaçou procurar o Judiciário contra os jornalistas Bob Fernandes e Fabiana Moraes.

“O Mario Frias está processando criminalmente quem o chama de otário? Mario Frias, eu não te acho otário não. Eu te acho um admirador lambe-botas de genocida e conivente com o genocídio praticado pelo seu mestre. Você, aos meus olhos, é uma vergonha para a cultura brasileira”, questionou Felipe Neto.

“Eu ia te tratar como um fedelho deslumbrado com meia dúzia de slogans bobos, mas aí eu descobri que, apesar do comportamento infantil, o homem-foca é um marmanjo de mais de 30 anos. Vai ter que provar na justiça as acusações. Abraço”, respondeu o secretário.

Rusga com jornalistas

O caso dos jornalistas se enquadra em críticas ao secretário por conta da sua gestão em relação à cultura, principalmente sobre um parecer negativo a um festival de jazz na Bahia, que pleiteava recursos públicos.

“A 9ª edição do Festival de Jazz do Capão, na Chapada Diamantina-BA, não terá o apoio da Lei Rouanet. Por em 2020 ter se manifestado contra o fascismo. Citando Deus, Sócrates e (pasmem!) o tal “Brasil Paralelo”, o Secretário da Cultura, Mario Frias, agiu como fascista”, postou Bob Fernandes no Twitter.

Já no caso de Fabiana Moraes, a jornalista replicou um post do ator no Twitter e escreveu: “Um pouco de poder a um otário e: [apontando para o post de Frias]”.

Frias respondeu: “Nos veremos na Justiça, com um processo de injúria”.

Parecer negativo

Um dos motivos alegados pela secretaria para negar o fornecimento de verba pública ao Festival de Jazz do Capão foi um publicação feita pela página do festival, no Facebook, na qual há uma imagem com apoio ao antifascismo e em prol da democracia.

“Localizamos uma postagem do dia 1º de junho de 2020, com uma imagem, contendo um ‘slogan’ para ‘divulgação’, com a denominação de Festival Jazz do Capão, na plataforma Facebook, a qual complementou os fundamentos para emissão deste parecer técnico”, explica o parecer.

Fonte istoe
você pode gostar também