Frente inter-religiosa diz que fala de Michelle é fascista

Em nota, Firpea pede que primeira-dama “se retrate imediatamente” por comparar ex-governos a demônios

Tempo estimado para leitura: 2 minuto(s)


A Firpea (Frente Inter-religiosa Dom Paulo Evaristo Arns) disse nesta 3ª feira (9.ago.2022) que Michelle Bolsonaro teve um comportamento “característico de regimes fascistas” durante culto de Belo Horizonte no domingo (7.ago). Na ocasião, a primeira-dama disse que, por muito tempo, o Palácio do Planalto foi um lugar “consagrado aos demônios”.

Em nota, a Firpea diz que a declaração de Michelle foi “beligerante, excludente e preconceituosa” e exige que ela “se retrate imediatamente”.

-- Publicidade --

-- Publicidade --

“Ao atribuir às administrações anteriores uma ‘consagração ao demônio’, a primeira-dama repete uma antiga prática excludente, beligerante e preconceituosa que, conforme demonstrado pela história, usa a divindade para tornar o semelhante um inimigo desumanizado, ligado a forças nefastas e que podem inclusive ser alvo de violência de forma legitimada. Portanto, um maniqueísmo fundamentalista e perigoso, característico de regimes fascistas”, afirma o documento. Eis a íntegra (179 KB).

No discurso, a mulher do presidente Jair Bolsonaro (PL) também disse que quem comandava o governo era Jesus, não seu marido. Segundo a frente inter-religiosa, a afirmação vai contra a Constituição Federal, pois o documento não permite a vinculação do governo ou de figuras governamentais a quaisquer religiões.

Assista à fala (3min26):

A Firpea diz reconhecer a fé de Michelle, evangélica, mas acha necessário que a primeira-dama aja “em conformidade com as leis que regem nosso país”.

Fonte poder360
você pode gostar também
×